Morador de Soure vence prova de resistência no 3° Festival do Cavalo Marajoara

28/10/2019 11h35 - Atualizada em 28/10/2019 14h19
Por Bianca Rodrigues (SEEL)

Rubinaldo Craveiro mostra o troféu do primeiro lugar no enduro do cavaloO morador de Soure Rubinaldo Craveiro, 50 anos, mais conhecido como Rubinho, foi o primeiro cavaleiro a cruzar a linha de chegada no enduro do cavalo, modalidade que integra o 3° Festival do Cavalo Marajoara. Ele venceu a prova de resistência após ter percorrido 160 quilômetros. Mais de 10 mil pessoas compareceram no domingo (27) ao Campo de Fomento, na sede municipal de Soure, no Arquipélago do Marajó.

O vencedor chegou a ficar atrás dos outros competidores, com uma diferença de meia hora, mas não desanimou. Já na volta da Fazenda Araraquara, local onde os cavaleiros descansam, Rubinho reverteu o tempo e chegou em primeiro lugar. "Na ida, fiquei em desvantagem com os outros, mas isso não deixou que eu perdesse o foco. O cavalo também teve muito força, por aguentar os desafios no caminho. Estou muito feliz, agradeço a Deus e ao 'Cabeludo', dono do cavalo, que confiou em mim para a vitória", contou o campeão do enduro.

Participaram da prova os 46 inscritos, mas apenas 15 finalizaram o percurso. Um dos participantes foi o prefeito do município, Carlos Augusto de Lima Gouvêa (Guto Gouvêa), que devido às condições da montaria não concluiu o enduro. "Agradeço a todos que fizeram o Festival acontecer. Infelizmente, não pude completar a prova, mas ano que vem tem mais, se Deus quiser!", afirmou o prefeito.Competidores do enduro, que recebeu mais de 40 inscrições

Cultura e tradição - O Festival do Cavalo Marajoara valoriza a cultura do Arquipélago do Marajó, e também promove o encontro de muitas famílias. Luciane Santos trouxe pela primeira vez os três filhos para ver a chegada da prova principal. "É muito importante que eles acompanhem essa tradição muito bonita da região. Principalmente, porque é uma prova de muito sacrifício, tanto para os cavaleiros como para os cavalos, por isso é uma forma de eles conhecerem desde pequenos o que a nossa terra tem de bom", contou Luciane Santos. Pela manhã houve a prova enduro equestre feminino, que tem um percurso de 40 quilômetros. A vencedora foi Liara do Nascimento.A prova equestre feminino tem um percurso de 40 quilômetros

Outra competição que atraiu o público foi a final da Luta Marajoara, modalidade típica da região. Professor e aluno competiram na categoria peso-pesado (acima de 90 kg). "Luto desde pequeno. Comecei no MMA (artes marciais mistas), e quando conheci a luta marajoara não parei mais. Fui campeão várias vezes na região do Marajó. Estou muito feliz por passar pelo meu mestre, que tem me ensinado muito sobre ter concentração e agilidade, e a prova disso foi a vitória", disse o campeão, Paulo Aranha.

A Prefeitura de Soure, com o apoio do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), é responsável pela organização e realização do Festival. "Esse é um evento muito importante para o Pará, pois contou com modalidades que fazem parte da cultura marajoara. Muitas famílias reunidas, participando. Isso é bonito de se ver", ressaltou Arlindo Silva, titular da Seel.

A programação incluiu outras modalidades, como sela rápida, prova de argolinha e corridas de cavalo e de búfalo, que empolgaram o público. O encerramento foi com a solenidade de entrega das medalhas e shows de música.

A luta marajoara colocou frente à frente professor e aluno