Uepa é eleita 1ª no Ranking Nacional de Universidades Empreendedoras

Esta foi a primeira vez que a Uepa participou do levantamento e já conseguiu o destaque principal.

22/10/2019 18h33 - Atualizada em 23/10/2019 11h42
Por Ize Sena (UEPA)

Cerimônia foi realizada na Câmara dos Deputados, em BrasíliaA Universidade do Estado do Pará (Uepa) recebeu na manhã desta terça-feira (22) o prêmio de primeiro lugar da região Norte no Ranking Nacional de Universidades Empreendedoras, promovido pela Brasil Jr, instância que representa as empresas juniores brasileiras. A cerimônia de premiação foi realizada na Câmara dos Deputados, em Brasília. A Uepa foi representada pelo diretor de extensão da Uepa, Osvando Alves, e pelo coordenador de universidades da Pará Jr e embaixador do Ranking de Universidades Empreendedoras no Pará, Lucas Martins.

O objetivo do Ranking Nacional de Universidades Empreendedoras, que está na terceira edição é premiar as comunidades acadêmicas inseridas em ecossistemas favoráveis que mais ajudam a desenvolver a sociedade, por meio de práticas inovadoras. O Ranking foi idealizado pela Confederação Brasileira de Empresas Juniores (Brasil Júnior) com o apoio da consultoria McKinsey, em conjunto das organizações universitárias AIESEC Brasil, Brasa, Enactus Brasil e Rede CsF.

Esta foi a primeira vez que a Uepa participou do levantamento, com coleta de dados feita pelos líderes da Brasil Jr em setores ligados ao empreendedorismo das Instituições de Ensino Superior (IES), dados do Portal da Transparência e outros sites oficiais, acrescentada de uma pesquisa de percepção entre alunos para avaliar o empreendedorismo dentro da Universidade. A Uepa foi eleita a instituição de ensino superior da região Norte que mais fomentou o desenvolvimento do empreendedorismo entre os estudantes.

Instituição foi representada pelo diretor de Extensão, Osvando Alves, e pelo embaixador do Ranking de Universidades Empreendedoras no Pará, Lucas MartinsEntre os eixos escolhidos para avaliação estão: cultura empreendedora, atividades de extensão, inovação, infraestrutura, internacionalização e capital financeiro. Estes critérios são subdivididos em outros indicadores, que incluem postura empreendedora (de discentes e docentes), grade curricular, redes, Altmetrics, projetos de extensão, pesquisa, transferência de tecnologia, proximidade entre empresas e universidades, qualidade da infraestrutura, parques tecnológicos, intercâmbios, publicações e citações internacionais, orçamento e Endowment.

As empresas juniores são associações civis sem fins lucrativos, formadas e geridas por alunos de cursos superiores, com objetivo de fomentar o aprendizado prático do universitário na área de atuação, aproximar empresas e mercado de trabalho das academias e buscar uma gestão autônoma em relação à direção da faculdade ou centro acadêmico. O Índice de Universidades Empreendedoras surgiu para trazer propostas, exemplos e ideias claras para universidades, além de estimular o diálogo sobre a educação empreendedora entre cada agente do ecossistema empreendedor.

Para Lucas Martins, coordenador de universidades da Pará Jr e embaixador do Ranking de Universidades Empreendedoras no Pará, o prêmio possui relevância enquanto estímulo ao empreendedorismo universitário e por considerar a perspectiva dos alunos na avaliação das IES. "As coletas de dados são normalmente ligadas a números e não avaliam a opinião dos alunos. Poder ouvi-los e incluir estas considerações discentes sobre a própria universidade é primordial. É um parâmetro para que a Uepa também possa se aperfeiçoar e estar entre as melhores do país", avalia.

Texto: Nailana Thiely