IX Fita incentiva integração dos destinos turísticos da Amazônia

17/10/2019 22h24 - Atualizada em 18/10/2019 13h48
Por Larissa Noguchi (SECOM)

Ao som do tradicional e contagiante ritmo do carimbó, representantes de agências de turismo, de prefeituras municipais e empreendedores participaram na noite desta quinta-feira (17) no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém, do lançamento da 9ª Feira Internacional de Turismo da Amazônia (Fita). Com o tema “Conectando negócios com a Amazônia”, o evento visa promover e integrar os destinos turísticos da região, atraindo operadores de turismo e agentes de viagem nacionais e internacionais, o trade local, profissionais de comunicação e os demais segmentos da cadeia de negócios e da rede de prestação de serviços da atividade turística, além de oferecer oportunidades aos investidores do setor.

O secretário de Estado de Turismo, André Dias, na solenidade de abertura da FitaNesta quinta-feira, com a programação denominada Módulo do Conhecimento, que será realizada até o próximo sábado, houve o lançamento oficial da Feira. Para os dois dias seguintes, a programação inclui painéis de debates, palestras e networking. A escolha de outubro para a realização do evento teve um motivo especial. Segundo o secretário de Estado de Turismo, André Dias, o mês é um período especial no Pará, que recebe muitos turistas e jornalistas para o Círio de Nazaré.

“A Feira internacional será ano que vem, em abril, mas já estamos abrindo a discussão pra aquecer esse setor e preparar estratégias, em um momento em que agências e empresários estão com o mercado aquecido”

(André Dias, titular da Setur)

O presidente do Fórum Nacional de Turismo, Bruno Wendling, destacou o desafio da gestão no setorO presidente do Fórum Nacional de Turismo, Bruno Wendling, esteve na abertura da Fita, e disse que o principal desafio do turismo hoje é a gestão, ressaltando que a solução é trabalhar de maneira coletiva. “A ideia de fazer uma abertura de uma Feira com antecedência é genial! Precisamos discutir mesmo o que é preciso melhorar na região, criar estratégias e falar sobre o que pode ser feito pra atrair empresas e turistas. E estamos falando de uma região especial, a Amazônia”, declarou.

Reconhecimento - O município anfitrião da Feira é Parauapebas, no sudeste paraense. De acordo com o coordenador do Departamento Municipal de Turismo de Paraupebas, Marcos Alexandre Santos, o convite para esta posição destaque na Fita é o reconhecimento pelos esforços do município para divulgar seu potencial e rotas turísticas. “Nós vemos na Fita a grande oportunidade de mostrar Parauapebas além da capital do minério de ferro. O paraense também precisa conhecer o próprio Estado. Então, essa Feira vem trazer o potencial de vários destinos do Pará. Vamos conseguir aparecer num cenário tão concorrido que é o turismo”, destacou Marcos Santos.

Uma das novidades do segmento é o anúncio da inauguração, em novembro, do Centro de Atendimento ao Turista, onde será possível encontrar todas as informações sobre pontos a serem visitados em Parauapebas e como adquirir pacotes turísticos. O projeto de sinalização turística, para indicar as rotas do município, também já está encaminhado.André Dias ressaltou que o momento é de preparar estratégias

Investe Turismo - Iniciativa do governo federal, o Investe Turismo – implementado de forma conjunta pelo Ministério do Turismo, Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) -, visa acelerar o desenvolvimento, aumentar a qualidade e a competitividade em 30 Rotas Turísticas Estratégicas do Brasil, com ênfase na geração de empregos.

No Pará, cinco rotas são apontadas pelo Investe Turismo: Belém (na Região Metropolitana), Salvaterra e Soure (no Arquipélago do Marajó), Santarém e Belterra (na região oeste).

O encerramento da solenidade de abertura foi com a palestra magna “As Tendências do Turismo”, ministrada por Jeanine Pires, ex-presidente da Embratur. (Com informações da Setur).