Mais de 100 profissionais atuam no posto de urgência da Sejudh

13/10/2019 08h24 - Atualizada em 14/10/2019 10h25
Por Claudiane Santiago (SEJUDH)

As equipes estão treinadas para atender os romeiros nas procissõesUma rede de solidariedade tomou conta do primeiro dia de funcionamento do posto de urgência montado na sede da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), em parceria com a ONG Amigos Voluntários do Pará (AVP), para atender promesseiros nas romarias do Círio de Nazaré 2019.

Em ação inédita, mais de 100 profissionais, entre equipe técnica da ONG e servidores da Secretaria, trabalham voluntariamente no posto localizado na Rua 28 de Setembro, no bairro da Campina, para fazer os procedimentos necessários ao atendimento aos romeiros durantes as principais procissões.  

O atendimento começou na Trasladação, na noite de sábado (12), e prossegue na manhã deste domingo (13), no decorrer da maior romaria da quadra nazarena, que reúne mais de 2 milhões de pessoas nas ruas da capital paraense. “Fiquei satisfeita em saber desse novo posto porque a localização é estratégica. Eu passei mal e fui logo trazida pra cá. Se não tivesse, a equipe teria que andar mais dois quarteirões, já que o próximo posto é lá pra perto da CDP. Além disso, o atendimento foi rápido e eficiente”, disse a educadora física Yaly Soares, após ser atendida no posto durante a Trasladação.O posto da Sejudh oferece atendimento rápido aos romeiros

Acompanhado da família, o titular da Sejudh, Rogério Barra, esteve no local para verificar de perto as etapas do acolhimento aos promesseiros. “Como alguém que vai à corda há mais de seis anos, é uma satisfação em estar aqui e, junto com a AVP, verificar que a iniciativa realmente atingiu a expectativa, e cumpre o papel de acolher e cuidar de forma eficiente e humanizada àqueles que encaram tudo pela força e fé”, declarou o secretário.

Treinamento - O coordenador de Círio da AVP, Edinaldo Conceição, informou que o posto conta com equipes médica e de enfermagem, que participaram de treinamentos específicos por três meses antes do Círio.

Ele disse, ainda, que a equipe ministrou palestras aos servidores voluntários da Sejudh em setembro, em preparação à atuação no posto de atendimento. Os servidores aprenderam sobre teorias e técnicas de primeiros socorros, diferença entre urgência e emergência, principais atendimentos realizados nas romarias e ações imediatas e estratégicas sobre como agir em situações de emergência.

Os romeiros atendidos no posto apresentaram tontura, pressão baixa, pressão alta, falta de ar e desmaio. Apenas duas pessoas precisaram ser transferidas para o Hospital da Ordem Terceira, próximo à sede da Sejudh, com princípio de infarto, informou Ednaldo Conceição.

“Foram dezenas de atendimentos, cerca de 40 durante a Trasladação e 70 no Círio, a maioria associada ao jejum praticado por quem encara o desafio de ir à corda nas procissões, além da alta temperatura local. Consideramos um resultado positivo para o primeiro ano de atividade, pois conseguimos dar o apoio necessário aos fiéis que precisaram da acolhida”, afirmou o coordenador.

A iniciativa inédita da Sejudh envolve mais de 100 servidores e voluntários