Romaria Rodoviária abre procissões deste sábado

12/10/2019 10h16 - Atualizada em 12/10/2019 12h52
Por Laíse Coelho (SECOM)

Romaria segue pela avenida Augusto Montenegro, em direção ao trapiche de Icoaraci. Desde cedo, todos os olhares estavam voltados à Ela: Nossa Senhora de Nazaré. E foi com uma missa na Igreja Matriz de Ananindeua, antes de nascer o sol deste sábado (12), que o segundo dia de romarias do Círio 2019 iniciaram.

Alecssandra Gomes veio com toda a família agradecer. É uma tradição que passa de geração em geração. “Eu venho acompanhar a missa desde os 5 anos de idade com meus pais e hoje eu tenho 28. Eu trouxe minha filha que já tem 6 anos para mostrar para ela a nossa tradição”, disse Alecssandra, emocionada.

O momento também foi de muita emoção para dona Zilda Coelho, de 72 anos. Ela mora em Altamira e pela primeira vez está acompanhando as romarias do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, em Belém. “Eu estou  muito feliz e emocionada, nunca imaginei que ia sentir o que senti. Vim aqui agradecer pela saúde dos meus familiares e pedir pela minha saúde, que está debilitada”, informo a aposentada.

Já Juliana Pimentel veio agradecer uma graça alcançada. “Minha filha nasceu com um um problema nos pés e precisou fazer uma cirurgia. Pedi à Nossa Senhora de Nazaré que tudo desse certo e minha filha conseguiu andar normalmente. Estou muito emocionada com a bênção de Nossa Senhora”, ressaltou Juliana.

Esse é o segundo percurso mais longo das romarias, em que a Imagem Peregrina é seguida pelos fiéis por 24 km. Após a celebração, a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré seguiu na Romaria Rodoviária pela BR- 316 e Augusto Montenegro, em direção ao trapiche de Icoaraci. É o segundo percurso mais longo, com 24 quilômetros. Uma multidão acompanhou a peregrinação, de moto, bicicleta ou a pé.  Policiais militares ajudaram na organização durante o trajeto.

De acordo com o comandante do 10° batalhão, tenente coronel Sérgio Neves, um efetivo de mais de 80 policiais garantiu a segurança no entorno também. Um momento de trabalho e muita emoção. “Nós estamos muito próximos da Imagem Peregrina e é muito emocionante e uma energia inexplicável que não tem como descrever”, contou o comandante do 10° batalhão.

No caminho, muitas homenagens. Em frente ao planetário houve queima de fogos; no Iterpa e Hospital Abelardo Santos uma faixa saudava a virgem de Nazaré. Na chegada em Icoaraci, homens do Corpo de Bombeiros também auxiliaram os trabalhos, assim como um helicóptero do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp).

O bispo da diocese de Crato, no Ceará, conduziu a imagem até o trapiche, onde ocorria uma celebração. Um momento muito esperado pelo sacerdote, que é paraense. “É um momento de aprofundamento da espiritualidade cristã, refletindo sempre os ensinamentos de Nossa Senhora, mãe da Igreja e nossa mãe. É importante a gente vivenciar a expressão do povo de Deus”, destacou o bispo.

A estimativa da organização da festa é que 250 mil pessoas participaram desta romaria, que durou 3 horas. Do trapiche em Icoaraci, a imagem segue para o Círio Fluvial.