Governo apresenta a empresários oportunidades de investimentos no Pará

02/10/2019 16h58 - Atualizada em 02/10/2019 22h52
Por Igor Nascimento (CODEC)

o gerente de Novos Negócios da Codec, Augusto Cesar Anunciação, apresentou as oportunidades de negócios no ParáNa manhã desta quarta-feira (2), a Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec) participou de um encontro com empresários de diversos setores, principalmente de embalagens, na sede da Federação das Indústrias do Pará (Fiepa), em Belém. O objetivo do evento foi apresentar as principais oportunidades de negócios no Pará, por meio de dados sobre bioeconomia, linhas de crédito e financiamento, além da política de incentivos fiscais do Estado. 

Resultado de uma articulação entre Codec, Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e Fiepa, o encontro reuniu representantes de instituições estaduais ligadas ao desenvolvimento econômico, empresários paraenses e do Estado de São Paulo (SP), que iniciaram conversas com o Pará, por meio da Codec, durante a Fispal Tecnologia, feira de tecnologia para as indústrias de alimentos e bebidas, realizada na capital paulista em junho deste ano.

“Observamos uma grande carência por empresas que trabalham com embalagens, de modo geral, no Estado do Pará. As indústrias paraenses, na maioria das vezes, compram de outros estados, elevando custos com reflexos na perda de competitividade. Por isso, em um trabalho conjunto com a Sedeme, chegamos aos dados da demanda das empresas locais por embalagens e, desde então, temos trabalhado para atrair empresas desse segmento”, informou o titular da Codec, Lutfala Bitar.O evento com o empresariado ocorreu na sede da Fiepa

“No evento de hoje estamos apresentando as principais oportunidades de investimento no Pará para empresários com foco na importância da bioeconomia, na política de incentivos fiscais do Estado e nas principais agências de fomento da nossa região”, detalhou o presidente.

Na programação, o gerente de Novos Negócios da Codec, Augusto Cesar Anunciação, apresentou dados do cenário econômico atual e destacou as cadeias produtivas consideradas prioritárias pelo governo do Estado, além da demanda pela comercialização de embalagens, em razão da necessidade das empresas que fabricam alimentos.

Augusto Cesar Anunciação destacou as cadeias produtivas prioritáriasCompetitividade - Segundo ele, a previsão do volume de investimentos no Pará nos próximos anos, aliada ao ambiente favorável de negócios, resulta em valiosas oportunidades para investir. “O Pará ocupa o primeiro lugar no ranking de competitividade dos estados no indicador potencial de mercado em expansão. Recentemente, um estudo da Redes/Fiepa demonstrou que, até 2030, serão realizados no Pará cerca de R$ 126 bilhões em investimentos. Portanto, nesse contexto, nosso desafio maior é gerar produtos de valor agregado e verticalizar a nossa produção, permitindo que tenhamos um ambiente de negócios favorável a novos investimentos no nosso Estado”, explicou Augusto Anunciação. 

O diretor da Sedeme, Danilo Souza, apresentou dados sobre a política de Incentivos Fiscais do Pará e detalhou critérios específicos para concessão do benefício às empresas, como agregação de valor, verticalização, empregos diretos, inovação, sustentabilidade e compras em território paraense.

Danilo Souza informou que os incentivos fiscais são instrumentos pontuais da estratégia de desenvolvimento econômico do Estado, cujo objetivo maior é colaborar para que o empresário obtenha mais competitividade. “Nós consideramos diversas modalidades para concessão do benefício, e já temos, inclusive, incentivos para empresas do setor de embalagens”, afirmou.

Além da Codec, Sedeme e Fiepa, participaram do evento representantes do Banco do Estado do Pará (Banpará); Banco da Amazônia; Bio-Tec Amazônia; Finep, instituição financiadora de estudos e projetos vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, e da empresa Aura Ideias.

Na tarde desta quarta-feira, uma equipe da Codec apresentou o Distrito Industrial de Ananindeua aos empresários e discutiu a viabilidade da implantação de negócios na área.