Cosanpa realiza ações em escolas durante Setembro Amarelo

26/09/2019 18h37 - Atualizada em 27/09/2019 11h17
Por Tayná Horiguchi (COSANPA)

Há quatro anos, sempre no nono mês do ano, entidades do país inteiro reforçam os discursos e se mobilizam para prevenir e combater o suicídio com a campanha Setembro Amarelo. Aderindo à iniciativa, a Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) realizou ações sociais em escolas do Pará e entre os funcionários.

Em Belém, 360 estudantes da Escola Estadual de Ensino Fundamental Fundamental e Médio Salesiana do Trabalho, no bairro da Pedreira, participaram das atividades, no início desta semana. Técnicas sociais da Cosanpa falaram sobre a importância de incentivar os colegas, falar sobre os problemas que enfrentam com os familiares, e compartilhar emoções.

Em Castanhal, nordeste paraense, cerca de 100 alunos da Escola Estadual de Ensino Fundamental Professor Paulo César Coutinho Rodrigues (CAIC), no bairro Cristo Redentor, tiveram a oportunidade de conversar com uma psicóloga. Com a dinâmica conhecida por “Varal das Emoções”, cada aluno escreveu em um pedaço de papel como estava se sentindo, sem se identificar, e em seguida a descrição de cada um foi discutida em conjunto. A psicóloga usou cartazes divertidos para explicar como pequenos gestos, como um abraço, podem ajudar o colega que está passando por um momento difícil.

Os funcionários da Cosanpa também se envolveram na campanha. O serviço social da Companhia distribuiu informativos com orientações prevenção e combate, explicando os sinais de alerta de alguém que precisa de ajuda e onde buscar essa ajuda para evitar o suicídio.

Nesta quinta-feira (26), todos vestiram amarelo, a cor que, segundo o Centro de Valorização da Vida – uma das instituições criadoras da campanha, simboliza vida, luz e sol. Durante a tarde, foi realizado um bate-papo com a psicóloga da Companhia, no auditório da sede, em São Brás.

“Nós devemos ficar em alertar aos nossos sentimentos e aos sentimentos dos nossos colegas, porque muitas vezes quem está passando por dificuldades só precisa de alguém que estenda as mãos e mostre que essa pessoa pode contar com alguém. Por mais que sejamos fortes, nem sempre somos fortes o suficiente para enfrentar uma doença ou um problema, precisamos de ajuda. Se ficarmos atentos, podemos ser a pessoa que vai salvar a vida desse colega”, ressaltou a psicóloga Renata Paes.

Vale lembrar que a Cosanpa realiza ações sociais e educativas em todos os municípios onde existem obras em andamento. Essa é uma das exigências dos contratos de financiamento para que as equipes técnicas sociais falem sobre a importância dos cuidados com água e esgoto, mas também para que a Companhia possa contribuir com conjunto de ações para o desenvolvimento da população e do Estado.