Seduc mobiliza estudantes e escolas para prova da educação básica

18/09/2019 13h36 - Atualizada em 18/09/2019 14h53
Por Leidemar Oliveira (SEDUC)

Faltando pouco mais de um mês para a prova do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), as escolas da rede estadual de ensino começam uma intensa mobilização para garantir bom desempenho no certame. As equipes técnicas da Seduc dos ensinos fundamental e médio reuniram, nesta quarta-feira (18), com todos os gestores de USEs (Unidade Seduc na Escola) de Belém, para alinhar a estratégia junto aos alunos para a realização prova.

Durante a reunião, a equipe técnica da Seduc sugeriu um plano de mobilização das escolas com ações importantes, como a sensibilização de diretores, técnicos e professores, bate-papo com os estudantes e produção de vídeos pelos próprios alunos como forma de esclarecer e estimular a participação.

No Pará, a avaliação será realizada no período de 21 de outubro a 1º de novembro para todos os alunos matriculados no 5º ano, 9º ano do ensino fundamental e 3º ano do ensino médio. “Nossa meta é alcançar 100% de participação, mas, para isso, é preciso que as unidades façam uma ampla mobilização da comunidade escolar para garantir que todos os alunos realizem a prova em todo o Estado”, alerta o coordenador do Sistema Paraense de Avaliação Educacional (SisPAE), Evandro Paiva.

Segundo ele, é fundamental que todos os estudantes matriculados realizem atentamente a prova e preencham os questionários contextuais, “para que sejam identificadas as lacunas de aprendizagem, que subsidiarão a definição de políticas públicas de enfrentamento às fragilidades do sistema de ensino paraense”.

Organizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o Saeb é o principal instrumento de avaliação de desempenho dos estudantes da educação básica do País. A combinação de notas do exame, em conjunto com os dados de fluxo (aprovação, reprovação, abandono) resultarão no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Este ano, a avaliação também contemplará, em caráter amostral, creches e pré-escolas, que participarão apenas com preenchimento de questionários contextuais pelos professores e diretores das unidades. Já para o 2º ano do fundamental, além do questionário, serão aplicadas provas de língua portuguesa e matemática. Outra novidade desta edição é que uma amostra de alunos do 9º ano realizará prova de ciências da natureza e ciências humanas, constituída de itens a partir de uma matriz de referência já alinhada à Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

O desempenho deve ser uma preocupação de cada escola e, no Estado, várias delas já iniciaram a preparação, muitas, inclusive, já aplicaram simulados da prova para avaliar antecipadamente os estudantes.