Acervo de documentos do Igeprev será digitalizado

17/09/2019 16h50 - Atualizada em 17/09/2019 17h38
Por Rodolfo Rabelo (SECOM)

A iniciativa vai agilizar a tramitação dos processos e a tomada de decisões quanto à concessão de benefícios previdenciários e o reconhecimento de direitos. Cerca de cinco milhões de páginas. Esse é o número aproximado de documentos que serão digitalizados pelo Instituto de Gestão Previdenciária do Pará (Igeprev-PA), após fechar parceria com a Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa).

Além da digitalização, o contrato de serviço inclui a microfilmagem dos documentos; guarda de rolos e de microfilmes; armazenamento de imagens digitais; consulta eletrônica dos arquivos por meio do aplicativo ‘Indexa’, e certificação do acervo microfilmado e digitalizado.

“Com isso, teremos maior eficiência e agilidade no andamento dos processos. Agora vai tramitar tudo mais rápido, sem falar que também teremos economia de espaço”, assegurou Marco Antônio Martins, coordenador de Tecnologia da Informação do Igeprev-PA.

Para o presidente do órgão, Silvio Vizeu, a iniciativa vai agilizar a tramitação dos processos e a tomada de decisões quanto à concessão de benefícios previdenciários e o reconhecimento de direitos. “A busca e a pesquisa serão feitas de maneira mais célere, deixando-se de manusear arquivos de décadas, em papel, passando-se a fazer a busca eletrônica de documentos”, disse.

Fases – Antes de todo esse processo iniciar, uma equipe do Igeprev já vem fazendo a higienização do acervo, ou seja, a retirada de poeira e outros resíduos, como prendedores metálicos, adesivos, etc. Em seguida, eles serão classificados e entregues aos servidores da Prodepa.

Em um espaço no próprio Instituto, a equipe da Prodepa vai começar a digitalizar os documentos. Depois, serão passados para microfilmes, que ficarão armazenados na sede da Prodepa.

Aplicativo ‘Indexa’ – Já com os arquivos digitalizados, será criado um banco de dados de imagens com diferentes níveis de acesso para pesquisa. “Por exemplo, se estou com um processo de pensão, vou poder procurar no Sistema pelo nome, CPF ou número da pensão, e também pelo nome do instituidor”, detalhou Marco Martins.