Bombeiros do Estado são treinados para mergulho autônomo

17/09/2019 11h12 - Atualizada em 17/09/2019 11h46
Por Leandro Barreto (CBM)

O Corpo de Bombeiro deu início, na última sexta-feira (13), a mais uma edição do Curso de Mergulho Autônomo e de Resgate (Cmaut). A capacitação, que tem carga horária de 335 horas/aula, distribuídas em oito disciplinas, habilitará os militares a desempenharem atividades de mergulhador autônomo, para atuar em ocorrências de busca, resgate e salvamento aquático.

Ao todo, 29 profissionais participam da capacitação, incluindo militares da capital e interior, realizada sob a coordenação do major BM Ricardo Leno Anaisse Pereira, mergulhador do CBMPA.

Entre as alunas está a soldado Carmina, a primeira praça feminino a iniciar o curso, seguindo os passos da hoje major Daniela, atualmente no Corpo de Bombeiros do Tocantins, pioneira do Cmaut no Pará. “O que me motivou a fazer foi conhecer minha capacidade e meus limites, principalmente, psicológicos, treinar habilidades que pretendo adquirir e fazer parte desse grupo seleto de mergulhadores. É um privilégio para poucos”, ressaltou a militar.

Durante o treinamento, os alunos têm aulas teóricas e práticas que abordam diversos assuntos: direitos humanos; ética e cidadania; educação física; mergulho livre; mergulho autônomo, além de instruções práticas de travessias e mergulhos, busca e resgate de pessoas com equipamento autônomo, entre outras atividades inerentes ao serviço de salvamento.

De acordo com o major Ricardo, o treinamento é um pré-requisito para que o militar exerça a atividade de mergulho, não sendo uma disciplina ministrada nos cursos de formação. "A importância dessa capacitação se reflete na grande demanda da capital e interior, na maioria para buscas de corpos de pessoas desaparecidas", afirmou.

A prática da atividade subaquática desenvolveu-se muito nos últimos tempos com o surgimento de novas tecnologias e equipamentos de ponta, proporcionando com isso mergulhos altamente seguros. Segundo o coronel BM Alexandre Costa, subcomandante geral do CBMPA, é fundamental para a corporação ter pessoas especializadas e aptas no meio aquático. “É importante que tenhamos o bombeiro técnico nessa área para garantir sua segurança e dar uma resposta com qualidade e sabedoria à nossa sociedade", explicou o oficial.