Sectet e Fapespa iniciam a ação 'Horta na Escola' nos Territórios Pela Paz

10/09/2019 10h28 - Atualizada em 10/09/2019 12h11
Por Jeniffer Galvão (SECTET)

Projeto foi apresentado para diretores, professores e alunos dos bairros que recebem atividades do TerPazO Projeto Cinturão Verde foi apresentado a diretores, professores e estudantes de escolas públicas na segunda-feira (9), no auditório da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet). Participaram representantes de unidades de ensino localizadas nos bairros que recebem ações do Programa Territórios Pela Paz (TerPaz), do Governo do Estado.

Charles Souza, representante da Sectet, explicou como vai funcionar o “Horta na Escola”, que faz parte do projeto Cinturão Verde, desenvolvido pela Sectet em parceria com a Fundação de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa). “As escolas receberão treinamento, insumos e todo apoio técnico necessário para a implantação de hortas. A ideia é envolver toda a comunidade escolar, inclusive os pais, na produção orgânica de alimentos que poderão ser usados na própria merenda e até mesmo distribuídos na comunidade”, esclarece Charles.

A diretora da escola Mário Barbosa, da Terra Firme, Joelma BastosDessa primeira fase do projeto fazem parte 26 escolas dos bairros Icuí, em Ananindeua; Nova União/São Francisco, em Marituba; Cabanagem, Terra Firme, Jurunas, Guamá e Bengui, em Belém, que terá ainda escolas do distrito de Icoaraci incluídas. Charles conta que foram visitadas todas as escolas públicas desses bairros e convidadas a participar do projeto as que têm espaço para a implantação das hortas.

Conhecimento técnico - Os professores que ficarão responsáveis pelas hortas farão curso a partir do dia da próxima segunda-feira (16) no Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) com a duração de 160 horas. Depois desse treinamento, se iniciará a criação das hortas com apoio técnico de profissionais da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra).

Titular da Sectet e presidente da Fapespa, Carlos Maneschy“Não é apenas fazer uma horta. É ter o conhecimento científico e toda a expertise necessária para dar continuidade e manutenção nessa horta, envolvendo todos: alunos, pais e a comunidade em geral”, disse aos presentes o titular da Sectet e presidente da Fapespa, Carlos Maneschy, que agradeceu a participação de todos em nome do Governo do Estado.

Os professores, diretores e alunos falaram das experiências que algumas escolas já tiveram com hortas e ressaltaram as dificuldades de manutenção por falta de apoio. Eles agradeceram a oportunidade de retomar os projetos parados ou mesmo fazer a implantação da horta pela primeira vez. “Isso era tudo que a gente tinha em mente. Esse projeto caiu como uma luva nas nossas intenções, pois vai dar alternativas aos nossos alunos que muitas vezes são atraídos para outros caminhos”, disse Joelma Bastos, diretora da escola Mário Barbosa, da Terra Firme.