Projeto de hospital no Marajó aproxima acompanhantes e melhora adesão ao tratamento dos usuários

06/09/2019 11h00 - Atualizada em 06/09/2019 11h28
Por Jéssica Ayres (HRPM)

Estreitar o relacionamento e melhorar cada vez mais a assistência aos usuários e seus acompanhantes, especialmente aqueles que estão sempre próximos dos familiares em longos períodos de internação, são alguns dos objetivos do projeto “Acompanhando o Acompanhante”, desenvolvido pelo Hospital Regional Público do Marajó (HRPM), por meio do Grupo de Trabalho de Humanização (GTH). A ideia, com o projeto, é que os acompanhantes contribuam ainda mais com o tratamento do internado.

De acordo com a coordenadora do GTH, Marly Gonçalves, a proposta do projeto é atuar junto aos acompanhantes, demonstrando a relevância da sua participação no processo de recuperação da saúde e tratamento destinado ao paciente. “Ressaltamos a importância do acompanhamento, do estar próximo, da acolhida e do ouvir, a fim de melhorar cada vez mais a qualidade de sua permanência no hospital e fortalecer o relacionamento entre a instituição e seus públicos”.

Para a equipe do GTH esse trabalho tem uma relevância significativa. “Temos uma rede de acolhimento que está sempre disposta a ajudar, levamos material informativo e acolhemos essas pessoas para que ajudem também os usuários na recuperação de sua saúde”, observou Marly.

As reuniões são realizadas semanalmente, às quartas-feiras, sempre às 14h. Entre os participantes, está Ozéas Gonçalves, 50 anos, que  acompanha o paciente Josafá Monteiro, que está internado há mais de um mês no hospital. “Eu moro em Breves há 30 anos e ainda não tinha visto um projeto tão importante como este. Aqui, temos oportunidade de falar, de ser ouvidos e acolhidos”, disse o autônomo que é amigo do usuário internado.

O bate papo com familiares dos pacientes conta com a participação direta da equipe multidisciplinar, composta por assistente social, psicólogo, enfermeiro, médico, nutricionista, farmacêutico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, pedagogo, e apoio do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU).

Além de informações e esclarecimentos de dúvidas com “Roda de Conversa”, que é realizada no hall das clínicas, os presentes recebem folders e Manual do Usuário com as mais diversas informações sobre o funcionamento da unidade hospitalar, direitos e deveres, entre outras abordagens. Foi dessa forma que Heraldo Gomes, 43 anos, soube de muita coisa sobre o HRPM. “Isso é importante nesses encontros, pois assim podemos passar as informações a outras pessoas. O projeto é maravilhoso. Todos estão de parabéns”. Ele é o tio e acompanhante de uma crianças de 9 anos, que deu entrada no dia 14 de agosto no HRPM e recebeu alta no dia 04 de setembro.

Para a diretora executiva do HRPM, a administradora hospitalar, Rejane Xavier, o projeto, por meio das reuniões com os acompanhantes, tem o papel fundamental para sanar as dificuldades encontradas pelos acompanhantes, principalmente nos casos de hospitalização em longa permanência. “Este é o nosso papel: acolher nossos usuários e seus acompanhantes, garantindo uma assistência cada vez mais segura e humanizada”, finalizou.

Referência no sudoeste do Marajó na assistência de média e alta complexidade com atendimento de qualidade, seguro e humanizado, a equipe do Hospital Regional Público do Marajó (HRPM) fechou o primeiro semestre com 98% de satisfação dos usuários vinculados ao 8º Centro Regional de Saúde (8ºCRS), composto pelos municípios de Bagre, Curralinho, Anajás, Portel, Melgaço, Gurupá, além de Breves.

Serviço: O HRPM é um órgão do governo do Estado e dispõe de atendimento ambulatorial de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h. O hospital está localizado na Avenida Rio Branco, 1.266, Centro, Breves-PA. Mais informações: (91) 3783-2140 / 3783-2127.