Bombeiros lançam Operação Fênix: Combate às queimadas do Pará

28/08/2019 14h55 - Atualizada em 28/08/2019 15h38
Por Igor Luz (CBM)

Na manhã desta quarta-feira (28), o Corpo de Bombeiros Militar do Pará deu início à “Operação Fênix”, mobilizando uma tropa com cerca de 50 Militares que foram deslocados para diversos municípios, reforçando o combate a incêndios florestais dentro do estado. A Operação tem a finalidade de estabelecer os procedimentos básicos quanto aos serviços de combate a incêndio florestal a ser executado pelo Corpo de Bombeiros durante período provisório, com o intuito de fazer frente aos desastres e respostas às emergências provocadas pelas queimadas.

39 Unidades Bombeiro Militar irão participar da ação, com orientações e atribuições integradas de cidades como Belém, Ananindeua, Castanhal, Parauapebas, Mosqueiro, Salinas, Santarém, Marabá, Barcarena, entre outras. O reforço do efetivo se dá pela existência de áreas no Estado com a concentração dos maiores índices de queimadas. Com isso, os 50 militares irão compor as Guarnições em Combate a Incêndio Florestal (GCIF´s), sendo cada equipe formada por especialistas do Corpo de Bombeiros Militar e apoio do Exército Brasileiro. A atuação irá ser efetuada nas áreas mais afastadas das cidades.

Dada as circunstâncias, os Grupamentos que servirão como Base Operacional Prioritárias serão os grupamentos de Marabá com 1 Guarnição, Itaituba com 3 Guarnições, Altamira também com 3, Redenção com 1 Guarnição, e Parauapebas com 1 Guarnição, onde os militares se estabelecerão e posteriormente irão avançar para as áreas de atuação. A divisão foi feita de acordo com informações e monitoramento de ocorrências de focos de calor, por meio de dados provenientes de satélites encaminhados pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMAS) ao Gabinete de Gerenciamento de Crise do CBMPA, a qual está em contato direto com a sala de situação e monitoramento do Comando Militar do Norte (CMN) – Exército Brasileiro. 

Caso seja percebido na atualização diária do monitoramento, que houve mudança do aumento dos focos de queimadas para outra área, as bases operacionais poderão ser modificadas. 

O transporte será feito por via terrestre e aérea, utilizando aeronaves militares das Forças Armadas. 

A Coordenação Geral da Operação está sendo feita pelo Bombeiro Militar Coronel Reginaldo Pinheiro, Comandante do Comando Operacional (COP).