Inovação e desenvolvimento

27/08/2019 12h01 - Atualizada em 27/08/2019 12h07
Por Brenda Taketa (PCTGuamá)

Sob uma nova gestão desde o início deste ano, o Parque de Ciência e Tecnologia (PCT) Guamá,Ii tem buscado firmar uma série de parcerias para ampliar o seu raio de atuação. Nesta terça, 27, os diretores do parque e a reitoria da Universidade da Amazônia (Unama) formalizarão um convênio que permitirá o desenvolvimento de projetos conjuntos. A colaboração entre as duas organizações será feita sob altas expectativas por dois motivos. O primeiro é que a integração entre professores universitários e estudantes tem sido fundamental para a criação de empresas inovadoras de bases tecnológicas no estado. Depois, a Unama se diferencia pelo ensino com foco no mercado e no empreendedorismo. O próprio parque é gerido pela Fundação Guamá, uma organização criada em 2009 por pesquisadores de diferentes áreas que reconhecem a importância da produção científica e tecnológica para agregar valor a diferentes cadeias e desenvolver economicamente o estado com base em conhecimento de perfil inovador e criativo.

Engenharia da experiência

Nesse contexto de formalização de parcerias, em dois meses, o Banpará também deverá instalar um laboratório de inovação no parque tecnológico. Batizado de Estaleiro UX, o projeto foi criado no início deste ano com o objetivo de acelerar a inovação e fomentar uma cultura de Engenharia da Experiência no banco, centrada no usuário e na combinação entre tecnologia e negócio. O nome da iniciativa vem da união entre “Estaleiro”, local onde embarcações são construídas de forma colaborativa e co-criativa, e “UX”, sigla em inglês para Experiência do Usuário. Para os idealizadores, a instalação de uma unidade do Banpará no PCT Guampa tende a afirmá-lo como um participante ativo do ecossistema de inovação do estado.