Carlos Gomes realiza apresentações gratuitas em agosto

16/08/2019 14h28 - Atualizada em 16/08/2019 14h47
Por Mayave Ribeiro (FCG)

A Igreja de Santo Alexandre recebe, na próxima terça-feira (20), às 19 horas, com entrada franca, o Grupo de Música Antiga Belle Art. A apresentação marca o retorno dos grupos artísticos da Fundação Carlos Gomes (FCG) aos concertos do segundo semestre do Projeto Música nos Museus. Ainda neste mês, também está previsto o recital da Orquestra de Violões no dia 27 de agosto. O Projeto Música nos Museus integra o Programa Cultura por Todo o Pará, promovido pelo Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e seu Sistema Integrado de Museus e Memoriais (SIMM), em parceria com a Fundação Carlos Gomes (FCG).

O objetivo da ação nos museus do Estado visa a popularização e difusão da música de concerto, buscando trazer para o cotidiano de Belém esse estilo, praticado pelos músicos e professores formados pela FCG.

A superintendente da FCG, professora Glória Caputo, fala como o projeto contribui para o acesso a cultura. “Acredito que essa parceria entre a FCG e o Sistema Integrado de Museus, sobre a direção da Secult, é da maior importância. Esses eventos trazem a música para mais perto das pessoas, fomentando ainda a formação de plateia. Deve-se ressaltar também que, além de oferecermos música de qualidade, estimulamos a vinda de um público que talvez nunca tenha entrado nesses espaços maravilhosos que contam a história da nossa terra”, comentou.

“Estou muito feliz de poder participar, junto com o Sistema Integrado de Museus e Secult, pois estamos ligados administrativamente e assim somamos nossos esforços para levar à população algo essencial. Tenho certeza que o projeto terá bastante sucesso nesse segundo semestre”, reiterou a professora Glória.   

Na primeira noite de apresentação, dia 20, o Grupo de Música Antiga Belle Art irá interpretar sonatas do período Barroco como a Sonata em in Fa Major/F Dur (In Imitation of Birds), de W. Williams; Sonata em Sol Menor, do compositor P. Prowo; Sonata em Sol Menor, de F. Barsanti e também as canções “My dearest, my fairest.”  From “ Pausanias the betrayer” e “Sound the Trumpet”, de H. Purcell.

O coordenador do Belle Art, professor Luís Balieiro, afirma que “a plateia irá conhecer alguns instrumentos de épocas e suas técnicas de execução que envolvem ritmo, andamento e articulações”. O professor explica que o termo “música antiga” não é designado apenas para composições eruditas. “A expressão surgiu nos anos 1960 e, hoje este estilo abrange todas as manifestações da área musical que fizeram uso de instrumentos rústicos e que não sofreram alterações com a chegada da industrialização e tecnologia moderna, mantendo assim sua verdadeira e pura sonoridade”.

No dia 27 de, na Igreja de Santo Alexandre, às 19 horas, haverá concerto com entrada franca. Dessa vez, será a Orquestra de Violões. Para a noite, a orquestra irá tocar Trio Opus 12, de F. Gragnani e L’Evasion, de Astor Piazzolla. Na primeira parte do concerto, o público vai assistir ao Trio Camerístico de Violão, formado pelos músicos Guaraci Portugal, Thiago dos Remédios e Rafael Aires, que abrirão a noite. Na segunda parte da apresentação, a Orquestra de Violões interpretará Le Circle Magique, de Manuel de Falla; Sarabande, de G. F. Handel; Hojas e Domingo, de Homero Pereira e Cantiga (Minar), Ponteio e Catira (Bate solo), do compositor Celso Machado.

O professor Guaraci Portugal, à frente da orquestra, conta que o repertório será eclético e dinâmico. “A plateia pode esperar um show com músicas e estilos variados, mesclando obras eruditas, clássicos de compositores da Argentina e também música brasileira nordestina”, diz. “Será uma apresentação muito interessante. Quem for, vai se surpreender com a versatilidade do talento dos nossos músicos”, adianta o professor.

Grupo Belle Art - Criado pelo músico e Professor Luís Balieiro, o Grupo Belle Art teve seu concerto de estreia em 2013, no XXVI Festival Internacional de Música do Pará (FIMUPA). Atualmente formado pelos músicos Juliana Medeiros (flauta doce), José Pedro Martins (flauta doce), Rodolfo Santana (cravo), Luís Balieiro (flauta doce), Pedro Henrique (flauta doce), Joelson Silva Joca (percussão), Alda Célia Costa (canto) e Mariluz Vidonho (canto), o grupo conta com o apoio da Fundação Carlos Gomes (FCG).

As composições interpretadas pelo Belle Art são músicas de estilos antigos como renascença, barroco e também contemporâneo. Sem esquecer suas origens culturais amazônicas, o Grupo Belle Art contribui para a produção do cenário musical do Pará, em especial Belém, oportunizando ao público conhecer as diferentes vertentes culturais que marcaram e marcam até hoje a história da música no mundo. O nome Belle Art foi inspirado no movimento Art nouveau e Belle époque: estilo essencialmente estético de design e arquitetura, que também influenciou o mundo das artes plásticas nas últimas décadas do século XIX e primeiras do século XX.

Orquestra de Violões - Criada em outubro de 2015 pelos professores Guaraci Portugal e Cibelle Donza, a Orquestra de Violões do Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG) nasceu com o objetivo de estimular a prática de conjunto entre os alunos e professores de violão clássico. Atualmente, a orquestra conta com a participação de 16 integrantes dos níveis básico, técnico e do curso de Bacharelado em Música do IECG. O grupo toca um repertório variado, visando valorizar obras escritas para a formação de orquestra de violões, feitas por compositores paraenses, brasileiros e estrangeiros. Já se apresentou em importantes concertos de Belém como o Projeto Bravíssimo, Festival de Música Brasileira e Festival Internacional de Música do Pará.

Trio Camerístico de Violão - Formado pelos músicos Guaraci Portugal, Thiago dos Remédios e Rafael Aires; o grupo nasceu em 2017, dentro da disciplina Música de Câmara do Instituto Estadual Carlos Gomes, desde então vem se consolidando dentro dos principais eventos de Música Erudita do Estado, dentre elas: Concurso Dóris Azevedo-2018, XXX Festival Internacional de Música do Pará, XXXIII Festival de Música Brasileira da IECG, Série Bravíssimo, promovida pelo Museu do Estado do Pará e o V Congresso Estudantil de Música da UFPA.