Materno-Infantil de Barcarena encerra ações da Semana de Aleitamento Materno

14/08/2019 18h37 - Atualizada em 15/08/2019 14h20
Por Adrielle Sousa (HMIB)

Durante três dias, o Hospital Materno-Infantil de Barcarena Dra. Anna Turan celebrou a promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno, por meio de ações de humanização, em alusão ao Agosto Dourado. A programação foi encerrada nesta quarta-feira (14), com uma palestra sobre o empoderamento da família quanto ao incentivo do aleitamento materno. 

Foram discutidos os desafios, benefícios, dificuldades e a importância da amamentação para a família, para a sociedade e para a promoção da saúde da criança. O debate quis estimular a prática e fez orientações importantes para mães e pais. Logo em seguida, a terapeuta ocupacional da unidade, Djeyseanne Duarte, realizou um workshop de produção de almofadas personalizadas. “As almofadas auxiliam no posicionamento na hora da mãe amamentar o filho. Dessa forma, é mais confortável para elas usarem o utensílio para acomodar o bebê”, afirma.

Andrea da Silva, mãe pela primeira vez, falou da sua alegria em poder participar das atividades e de compartilhar com outras mães a vida maternal. “Fico alegre de ver tantas mães trocando experiências. Desde o primeiro momento que ouvi o choro do meu filho, eu quis pegar ele nos braços e dar o meu leite, pois sabia que, por meio da amamentação, iria transferir afeição, saúde e segurança. Agora, muitas outras mães podem ter esse incentivo e orientações por meio de profissionais que apoiam a causa”. 

A Coordenadora Estadual de Saúde da Criança, Ana Guzzo, explicou sobre o histórico da prática da amamentação e os direcionamentos que devem ser promovidos para a empoderamento de mães e pais. 

“Temos uma luta imensa para desconstruir os mitos acerca do aleitamento materno. Há inúmeras informações falsas sobre o leite e sobre a prática da amamentação, por isso é muito importante darmos direcionamentos aos pais e os empoderar para que conversem com outras famílias sobre esse incentivo à amamentação e à doação do leite humano. Quando eu repasso aos meus próximos, compartilhando conhecimento, dados e experiências de vida, a corrente de apoio é mais forte”, afirmou Guzzo.

A ação desta quarta-feira (14) contou com a presença de representantes do Corpo de Bombeiros e 6º Regional da Saúde, Coordenadorias de Atenção Primária e de Saúde da Criança, Comitê Estadual de Prevenção de Morte Materna e Infantil, além de mães, pais, acompanhantes e da equipe multiprofissional da unidade.

Agosto Dourado

A campanha simboliza o mês da luta pelo incentivo ao aleitamento materno em todo o mundo e a cor dourada está relacionada ao padrão ouro de qualidade do leite materno, assim como o laço simbólico em apoio à vida. A unidade de saúde do governo do Estado permanecerá decorada em tom de dourado durante todo o mês. 

A programação teve início na última segunda-feira (12), no Banco de Leite do hospital, com uma palestra sobre a importância da doação do leite materno para os recém-nascidos, e esclarecimentos quanto à prática da amamentação, com a nutricionista Danielle Souza. Após a ação, a supervisora de Fisioterapia, Grace de Melo, realizou uma oficina dinâmica de escalda pés para as mães, com o intuito de estimular a circulação sanguínea e ajudar no relaxamento. 

Na terça-feira (13), foi realizada uma roda de conversa com a psicóloga Larissa Ribeiro, para orientar sobre os aspectos psicológicos que envolvem a amamentação e a vida após o parto. No encontro, as mães puderam trocar experiências junto à equipe, além de compartilhar conhecimentos e dificuldades com outras mães iniciantes. Houve ainda, durante a tarde, uma orientação sobre planejamento familiar com a assistente social Celina Cruz, que apresentou um olhar social para compreender a concepção de família, de sociedade e de atendimento humanizado. 

Estrutura – Inaugurado no dia 21 de setembro de 2018, o Hospital Materno-Infantil está localizado na cidade de Barcarena, no Pará, 114 km distante da capital Belém. Mantida pelo governo do Estado, é uma unidade hospitalar pública que atende média e alta complexidades.

O público-alvo são mulheres gestantes e recém-nascidos. Sua abrangência inclui 11 municípios do Baixo Tocantins: Abaetetuba, Barcarena, Igarapé-Miri, Moju, Baião, Cametá, Limoeiro do Ajuru, Mocajuba, Acará, Ponta de Pedras e Oeiras do Pará.