Sejudh e Acnur capacitam integrantes de órgãos de assistência a refugiados

06/08/2019 21h27 - Atualizada em 07/08/2019 11h05
Por Claudiane Santiago (SEJUDH)

A Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), por meio do Posto Avançado de Atendimento Humanizado ao Migrante (PAAHM), e o Comitê Nacional para Refugiados (Conare) realizaram nesta terça-feira (06) a capacitação de integrantes dos órgãos de proteção e assistência aos refugiados sobre a plataforma "Sisconare", durante o seminário "Refúgio no Brasil: números, procedimentos e análise de decisões". O evento teve o apoio do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

O website "Sisconare" dará maior agilidade ao processo de solicitação do protocolo de refúgio. "Anteriormente, o preenchimento dos dados era feito manualmente, o que retardava o processo. A partir do novo sistema o nosso trabalho dará um salto na produtividade e agilidade", informou o coordenador do Posto Avançado de Atendimento Humanizado ao Migrante, Renato Menezes.

A plataforma interativa é um projeto do Ministério da Justiça e Segurança Pública, em parceira com o Acnur, e será lançado no Pará no dia 25 de setembro. "A implementação da plataforma mostrará o compromisso do Acnur com a transparência no manejo das solicitações de refúgio no Brasil, além de acompanhar e contribuir para a elaboração de políticas públicas para a população refugiada", enfatizou a Assessoria de Campo do Acnur, Janaína Galvão.

"Reunir todos os órgãos defensores da causa para formarmos uma força-tarefa em prol de viabilizar uma vida digna aos refugiados é uma forma de contribuição para que surjam novas políticas públicas que beneficiem a população refugiada em nosso Estado", disse o secretário adjunto da Sejudh, Rodrigo Roldan.