Continua Seminário do Programa de Fortalecimento das Polícias Judiciárias, em Belém

10/07/2019 15h48 - Atualizada em 10/07/2019 17h25
Por Luiz Cláudio (PC)

Continua, nesta quinta-feira (11), na Delegacia-Geral, em Belém, o seminário do Programa de Fortalecimento das Polícias Judiciárias (PFPJ), organizado pela Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, em parceria com a Polícia Civil do Pará, por meio da Decor (Diretoria Estadual de Combate à Corrupção). Pela manhã, às 08:30, ocorrerá a palestra presidida pelo titular da Diretoria Ensino e Estatística (DEE) da Senasp, delegado da Polícia Federal Jorge Pontes, com a palestra "Enfrentamento ao Crime Institucionalizado". A palestra será aberta à imprensa local.

Para ele o "crime institucionalizado" é justamente o que ficou identificado a partir das últimas operações da Polícia Federal, ou seja, uma nova morfologia de se organizar para o cometimento de crimes, que difere do crime organizado tradicional e acadêmico, tipo máfia. Por intermédio da observação dos últimos alvos da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, essa ideia fica bem clara. "Hoje, depois do que vimos na operação Lava Jato, não podemos mais chamar esses esquemas de fraudes de crime organizado, e sim "delinquência institucionalizada", pois não são cometidos por marginais, mas por atores nucleares, (pessoas que estão no núcleo do poder, político e econômico). Esses nucleares utilizam-se das prateleiras do poder, de forma estruturante, para cometer os crimes e garantir a sua impunidade. 

Pontes ressalta a criação da Secretaria de Operação Integrada, pelo atual Ministro Sergio Moro, dentro do Ministério Público da Justiça para operar de forma integrada nos estados, ou seja, este seminário está trazendo temas que serão tratados por essa secretaria para que assim a operação venha ocorrer de forma integrada entre as Polícias Militar, Civil e Rodoviária, juntamente com as corregedorias.