Bragança completa 406 anos com melhorias para a população e ações que resgatam a sua identidade cultural

08/07/2019 12h52 - Atualizada em 08/07/2019 15h05
Por Jackie Carrera (SECOM)

Imagine um gaúcho de Santa Maria se aventurando pelo Norte do Brasil e embarcando em Bragança, nordeste do Estado do Pará. Imaginou? Segundo o militar André Luiz da Silva deu até pra esquecer o chimarrão. "Pretendo voltar pra reabastecer o meu estoque de farinha", disse saudoso.

André não esquece mesmo a boa impressão que a cidade lhe deixou nas suas férias no fim do ano passado. "Conhecer Bragança foi uma experiência incrível, top mesmo. Caminhar pelas ruas da cidade, ir ao mirante e ver o São Benedito (que ainda existia ali), tem uma atmosfera bucólica. Gostei muito, uma cidade linda, movida à Fé e uma gastronomia invejável. A herança da colonização portuguesa lembra muito a da minha região, de imediato acabei me apaixonando pela cidade".

Hoje a cidade abençoada por São Benedito, banhada pelo Rio Caeté e embalada por xote e retumbão, faz aniversário e comemora 406 anos. Uma herança da colonização portuguesa que ao longo dos anos ganhou o apelido carinhoso de Pérola do Caeté. E pra continuar encantando ainda mais turistas e bragantinos, o governo do Estado comemora junto, cuidando e contribuindo para a preservação dessa história.

Fé e Música – Em breve, os bragantinos terão de volta no alto do Mirante da cidade, uma nova estátua de São Benedito, o santo padroeiro de Bragança e que é homenageado em uma das mais bonitas e tradicionais manifestações populares do país: A marujada.

O desabamento da antiga estrutura, em abril desse ano, causou uma comoção geral entre moradores da região. Mas pra alegria dos moradores, nesta última semana, no Museu da Marujada, começou a votação popular pelo protótipo que servirá de base para a construção do monumento de São Benedito. A iniciativa é do governo do Pará, por meio da Secult e Sedop, que ficará responsável pela construção. E o escultor do protótipo receberá uma premiação no valor de R$ 8 mil.

Para o bragantino Jailson da Costa, a resposta do Governo foi rápida e causa esperança aos devotos do santo padroeiro. "O empenho do Estado para recuperar o monumento é muito importante e bem vindo. Porque aquilo é um símbolo do nosso povo. Tem um valor enorme, é o padroeiro da cidade. Sem o Estado, a prefeitura não conseguiria restabelecer em pouco tempo. E a festa está se aproximando. Seria muito estranho pra gente festejar a Marujada sem o santo no Mirante", falou animado o vendedor.

Além de valorizar a cultura, o Estado também tem firmado compromisso com a educação na região. O Liceu de Música que fica no centro histórico do município, mantido pelo Governo como 21º Campus da Universidade do Estado do Pará, já iniciou o primeiro curso de musicalização para professores. Ele é destinado a profissionais das séries iniciais do ensino fundamental. O objetivo é profissionalizar talentos, preservando os ritmos regionais.

E em fevereiro deste ano, a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Domingas da Costa Sousa, que fica localizada na sede do município, foi totalmente reformada e ampliada com investimentos do Estado na ordem de R$ 5 milhões. Agora, mais de 700 alunos da unidade estudam em condições dignas de ensino-aprendizagem.

Ajuruteua – Mas nessas férias escolares, tem um lugar bastante disputado em Bragança. Quem nunca curtiu o verão em Ajuruteua, hein? A praia de mar famosa da região do Salgado pode ser acessada pela PA-458, rodovia estadual que liga Bragança ao litoral. Nessas férias, quem for pra lá deve notar que a estrada foi toda revitalizada. A Secretaria de Transportes do Estado realizou uma nova pavimentação na PA – 458, inclusive com trabalho de manutenção das pontes, para garantir a segurança e tranqüilidade durante a viagem do veranista.

A praia também está recebendo várias ações de educação ambiental e de segurança. A Semas vai sensibilizar veranistas, turistas e moradores das localidades, nas questões ambientais, privilegiando a cultura regional na atuação voltada ao desenvolvimento sustentável, com parceria do Projeto Escola da Vida, do Corpo de Bombeiros Militar do Pará e também do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-Bio).

Para prevenir e coibir a criminalidade na praia, nesse período de alta temporada, a Segup, por meio de diversos órgãos de segurança pública, está realizando a Operação Verão. Durante o mês de julho, haverá um reforço do policiamento ostensivo e preventivo em pontos estratégicos nos corredores que registram grande fluxo de pessoas e veículos. O Centro de Perícias Científicas Renato Chaves atuará em Bragança, em todos os finais de semana deste mês até o dia 5 de agosto. Estarão nas localidades equipes de perícias de local de crime contra vida e patrimônio, perícias de drogas e perícias veiculares.

Quem conhece bem a região e anseia por melhorias no local, comemora as ações. "É muito importante porque a praia precisa ser mais cuidada, ficar bonita, limpa e segura. Assim como a segurança na estrada. Isso atrai mais turistas e movimenta a economia na região nessa época do ano", disse Jailson da Costa.