Pacientes do Marajó terão cardápio alimentar adequado à época junina

20/06/2019 16h21 - Atualizada em 21/06/2019 16h12
Por Vera Rojas (HEMOPA)

Além de quadrilha e brincadeiras, o mês de junho também tem as gostosas comidas típicas. Pensando nisso, o Hospital Regional Público do Marajó (HRPM), em Breves, por meio do Serviço de Nutrição e Dietética (SND), tem o cuidado de preparar uma alimentação saudável e diversificada para os usuários, acompanhantes e colaboradores, sem deixar ninguém de fora do arraial.

A responsável técnica pelo SND, Renata Feio, segue à risca a dieta dos pacientes, mas também tenta adequar alimentos referentes à época e, ainda, dá dicas sobre como comer bem nessa época do ano com tantas tentações. "As comidas nesse período junino, além de deliciosas são bastante calóricas, então requer mais atenção. É importante não ir às festas juninas em jejum para evitar excessos", explica a nutricionista.

Alguns alimentos típicos como o milho, o amendoim e a batata doce, por exemplo, são saudáveis e ricos em nutrientes. O cuidado deve recair sobre o modo de preparo. Ao optar em comer na rua, ela alerta para que as pessoas tenham atenção em avaliar a higiene das preparações, se os manipuladores de alimentos dispõem de equipamentos que protegem contra a contaminação e até a higiene pessoal desse profissional.

"É importante frisar que todos os alimentos têm um prazo de validade e temperatura ideal para que não ocorra proliferação de bactérias, que possam causar danos à saúde, entre eles, a infecção intestinal", diz Renata Feio.

De acordo com a nutricionista, portadores de doenças crônicas devem ter a atenção redobrada, para que a alimentação não piore o estado clinico. "É possível fazer escolhas mais saudáveis e comer com moderação", observou a profissional, que indica dar preferência para o milho cozido ou assado, pipoca sem adição de gordura, como manteiga ou margarina, substituir o açúcar por um adoçante em pó, utilizar leite de coco natural e evitar os industrializados, assim como trocar o leite integral por algum leite vegetal.

Renata diz que o milho é um dos alimentos mais comuns nesse período, repleto de fibras, minerais e vitaminas A e do complexo B, que auxiliam na saúde intestinal.

A dona de casa Marivani Pinheiro está com a filha internada no Hospital do Marajó e diz que é muito importante esse cuidado que a unidade tem com seus usuários. "A alimentação aqui é muito boa. Gosto das comidas típicas da época junina, mas agora já sei que não posso extrapolar, a nutricionista inclusive sempre dá dicas sobre isso", conta.

O aposentado Luiz Cardoso, 68 anos, diz que não se abstém de comer o que quer na quadra junina, mas toma cuidado. "Eu já estou numa idade avançada, então procuro me cuidar e ter uma boa alimentação. Aqui, todos cuidam muito bem da gente e a alimentação é de primeira".

Recomendação – Renata destaca a importância de tirar as dúvidas com o médico ou nutricionista sobre os alimentos liberados de acordo com sua doença. "A melhor recomendação é aproveitar e curtir as festas juninas, não esquecendo dos hábitos alimentares mais saudáveis", ressalta.

No próximo domingo (23), usuários do Hospital terão no cardápio uma sobremesa junina, entre elas, pipoca, bolo, canjica, mingau de milho e bolo podre, tudo de acordo com a dieta de cada paciente.

Horta – As folhagens que compõe diariamente a alimentação servida para colaboradores, usuários e acompanhantes no HRPM vêm direto de uma horta 100% orgânica, que é mantida pela unidade de saúde. Os cuidados com a horta vão desde a produção do adubo até a colheita, passando pelo plantio das sementes adquiridas pelo Hospital.

Serviço:
O HRPM oferece assistência de média e alta complexidade, e é referência em várias especialidades na assistência a usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Dispõe de atendimento ambulatorial de segunda a sexta-feira, das 7 às 17 h. O hospital está localizado na Avenida Rio Branco, 1.266, Centro. Mais informações: (91) 3783-2140 / 3783-2127.