Hemopa abre campanha e atinge a meta de 400 doações de sangue

Total de sangue recolhido deve ajudar cerca de 1,6 mil pacientes

09/06/2019 10h59 - Atualizada em 09/06/2019 11h36
Por Vera Rojas (HEMOPA)

O primeiro dia da campanha "Junho Solidário - No arraiá do Hemopa teve festa e doação de sangue", promovida pela Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa), durante todo o sábado (8), atingiu a meta de 400 doações. O sangue coletado vai poder salvar cerca de 1,6 mil pacientes internados na rede hospitalar pública e privada do Estado. Ao todo foram 506 comparecimentos, números que representam esperança e qualidade de vida para quem depende desse gesto solidário para sobreviver. A ação se estenderá até o dia 14, com o desafio de coletar, diariamente, 250 bolsas de sangue.

Durante todo o dia, a sede do Hemopa, recebeu centenas de voluntários, inclusive de instituições parceiras, que fizeram apresentações culturais, como alunos de escolas da rede de ensino público e privado, Grupo Bem Viver do Sesc; Equipe Bio, Arrastão do Pavulagem, como forma de usar a cultura para sensibilizar pessoas para doação de sangue.

O jovem Marrony Ribeiro, 18, que faz parte do "Grupo Chicleteiros", foi um dos voluntários que atenderam o apelo do Hemopa e efetuou sua primeira doação de sangue. "Sempre tive vontade de doar. Assisti palestras e tirei dúvidas sobre como fazer e, finalmente, hoje realizei meu desejo. Estou me sentindo muito bem e vou voltar de dois em dois meses", comentou o atendente de cyber que está se preparando para ingressar na Aeronáutica, que é um importante instituição militar parceira da Fundação Hemopa.

A gerente de Captação de Doadores, a assistente social Juciara Farias, ressalta que o hemocentro está com o estoque regular, no entanto, é importante a população ter a preocupação de agendar, periodicamente, sua doação de sangue para manter estoque de sangue e evitar crises com baixa do número de coletas, especialmente, em períodos festivos quando normalmente a demanda transfusional aumenta.

"Contamos com o apoio de todos no processo da doação voluntária para manter nosso estoque de sangue sempre regular para continuarmos salvando vidas de quem depende desse gesto para sobreviver. Apostamos na superação de metas de coletas e, assim, enfrentar o mês de julho com reforço de coletas de sangue", ressaltou a assistente social.

Gestos de generosidade como da técnica de enfermagem, Camila Rodrigues Magalhães, 21, faz a diferença na vida de muitas pessoas que precisam de transfusão de sangue. Ela também é voluntária do Instituto Áster, que é uma ONG de apoio e promoção de pacientes oncológicos.

"Quando entrei no instituto, vi que minha doação não seria em vão, pois conheci a grande necessidade das crianças, e outras pessoas que precisam desse sangue para ter qualidade de vida. Me sinto bem e não vou parar mais", disse a jovem que doa sangue há um ano e, desde sua primeira doação, sentiu a necessidade de doar sangue regularmente.

Sem esconder a satisfação de ver o significativo movimento de voluntários da doação sangue no primeiro dia de campanha, o presidente do Hemopa, o administrador Paulo Bezerra, agradece a participação de todos na campanha junina. "É um momento especial de união e demonstração de generosidade com o próximo", destacou, ao ressaltar a importância do apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (Sespa) na promoção e investimentos na Política Estadual do Sangue.

O gestor ressaltou ainda que a campanha tem o objetivo de abastecer o estoque de sangue, já pensando no atendimento transfusional de Julho, mês de férias, viagens, quando normalmente o comparecimento de doadores reduz em cerca de 30%. "Com isso, já estamos planejando manter nosso estoque em níveis adequados para nos dar tranqüilidade no atendimento das solicitações de transfusão da rede hospitalar".

Durante a campanha junina, o Hemopa vai destacar a importância do incentivo à doação de sangue junto aos estudantes de escolas públicas e privadas, por meio da gincana "Saúde e Educação Salvando Vidas". A ação faz parte do projeto Doador do Futuro.

A campanha vai culminar no Dia Mundial do Doador de Sangue, festejado dia 14 de junho. Logo a seguir, o hemocentro inicia ação em adesão à campanha nacional do "Junho Vermelho", até o final do mês.


Junho Vermelho 
- A data foi criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2014, e o dia escolhido é uma homenagem ao nascimento de Karl Landsteiner (14 de junho de 1868 - 26 de junho de 1943), um imunologista austríaco que descobriu o fator Rh e várias diferenças entre os diversos tipos sanguíneos.

Segundo o MS, no Brasil, a doação de sangue é maior entre jovens na faixa etária de 18 a 29 anos, representando 42% dos doadores. Em Belém o percentual desse segmento é de 48%. Anualmente, em média, 3,3 milhões de pessoas doam sangue e aproximadamente 2,8 milhões realizam transfusão sanguínea no país. Do total de doadores no ano passado, 60% são homens.

Importância da doação de sangue - O sangue é essencial para os atendimentos de urgência, realização de cirurgias de grande porte e tratamento de pessoas com doenças crônicas, além de doenças oncológicas variadas que, frequentemente, necessitam de transfusão. Apenas uma doação pode beneficiar até quatro pessoas.

Hemorrede paraense - Formada pelos Hemocentros Regionais de Castanhal, Marabá e Santarém; Hemonúclos de Altamira, Abaetetuba, Tucuruí, Redenção, Capanema; além de 44 Agências Transfusionais (AT).

Para doar sangue - É preciso ter entre 16 e 69 anos (menores devem estar acompanhados do responsável legal), ter mais de 50 kg, estar bem de saúde e portar documento de identificação oficial, original e com foto.

Serviço: As doações de sangue também podem ser feitas no Hemocentro Coordenador e na Estação de Coleta Castanheira, de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h30, e aos sábados, de 7h30 às 17h. Há ainda a Estação de Coleta Pátio Belém que funciona de segunda a sexta-feira de 10h às 17h. Mais informações: 08002808118 ou 3110-6500.