Detran e Uepa lançam coleção de livros “Educação para o Trânsito”

23/05/2019 12h14
Por Redação - Agência PA (SECOM)

O evento de lançamento da coleção de livros didáticos “Educação para o Trânsito”, fruto da parceria entre o Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran/PA) e a Universidade do Estado do Pará (Uepa), foi realizado na última quarta-feira (22), no auditório Paulo Freire, no Campus I da instituição de ensino. A coletânea, composta por três volumes e que se utiliza de personagens folclóricos para alcançar o público-alvo, inclui atividades artísticas e jogos como caça-palavras, quebra-cabeças, além de questões de raciocínio matemático e interpretação de texto. Ela é dedicada a alunos do 1° ao 5° ano do ensino fundamental.

A abertura do evento contou com a presença do diretor geral do Detran, Marcelo Lima Guedes; da coordenadora do curso de pedagogia da Uepa, Ceila Ribeiro; das professoras da universidade, Jacirene Albuquerque e Suamy dos Anjos; da pedagoga do Detran, Elizabeth Carvalho; e do representante da Editora Cultural Brasil, Márcio Miranda.

Elizabeth Carvalho, pedagoga do Detran, foi uma das colaboradoras do livro, e conta quais são as ferramentas científicas utilizadas nesse trabalho, dentro do Grupo de Estudos e Pesquisas Pedagogia em Movimento (Geppem), que já existe há 6 anos. "Dentro do projeto de extensão conseguimos fazer um Pibic (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica), que futuramente será apresentado, sendo que alguns resultados já estão presentes nos livros. Os alunos universitários passam um processo de formação de educação para trânsito e, posteriormente, eles elaboram um projeto para aplicarmos nas escolas", explica.

Roseana Parente, aluna do curso de pedagogia da Uepa, faz parte do Geppem e ressalta a importância de se educar a criança quanto às noções de trânsito e reeducar os pais por meio dela. “Na verdade, o trânsito é um tema que deveria ser considerado fundamental, pois é um espaço de convívio, a gente acaba tendo que lidar com questões dentro do trânsito e é muito importante a gente ser educado pra isso, poder ter essa educação desde cedo, do que é certo, do que seria adequado neste espaço social”, afirma.

Cabe lembrar que o conteúdo dos livros é alicerçado na legislação brasileira e voltado para as diretrizes curriculares nacionais de educação para o trânsito, articuladas pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e Ministério das Cidades.

O evento também teve a palestra da psicóloga Márcia Valente, coordenadora do grupo Ethos, que explicou como o emocional em dia, ao lado do conhecimento das regras de trânsito, pode ajudar na hora de dirigir. “O trânsito é um lugar em que existe disputa de poder, estresse, ansiedade, então muitos de nós afloram ali, naquele contexto, e é a educação emocional aliada à educação das leis e diretrizes do trânsito, que fazem a transformação e mudança do comportamento, para não projetar no ambiente isso, ao ponto de eu culpabilizar o trânsito, a via e a mobilidade como uma coisa que justifique meu comportamento”, diz.

Para entender na prática o resultado desse trabalho, Erica Sousa, pedagoga, conta que foi estagiária no Detran na disciplina não escolar, do curso de pedagogia, no ano de 2014, e hoje já leva para a sala de aula tudo o que aprendeu no período. “Eu fiz um estágio no primeiro semestre no Detran e foi uma experiência muito produtiva. Pudemos aprender práticas pedagógicas direcionadas à educação no trânsito, que hoje eu aplico em sala de aula. Me deu todo um suporte e orientação de como trabalhar esse assunto com o aluno", afirma.

A COMUNIDADE COMO PARCEIRA

A importância de trazer a comunidade acadêmica para a estrutura de educação no trânsito foi ressaltada por Marcelo Lima Guedes, diretor geral do Detran, que também comentou como pretende utilizar os campi da Uepa no interior do Estado para atingir esse objetivo. “É importante trazer a comunidade acadêmica para incorporar e engrossar nosso movimento, nossa estrutura de educação no trânsito. Eles têm diversas ferramentas científicas, propriamente de pesquisa, há seis anos, e todo esse trabalho culminou com o lançamento dessa coletânea”, diz Guedes.

O diretor finalizou quanto aos seus planos para aprimorar o trabalho de educação para o trânsito no Estado. “Como o Detran não possui núcleos físicos de escola (no interior), só aqui em Belém, então acaba que esse grupo de pesquisa de mobilidade da Uepa vem incorporar tanto no que diz respeito ao pessoal, como na pesquisa. Assim, com eles, podemos ter polos físicos, que seriam os 16 campi, e chamando as escolas municipais, estaduais, Senai, Senac e parceiros diversos para fazermos campanhas educativas com know-how científico”, explica.

SAIBA MAIS - A coleção “Educação para o Trânsito”

Volume I: Iaçá e sua bicicleta. Temas abordados: Dicas de segurança para ciclistas.
Volume II: Curupira. Superamigo do trânsito. Temas abordados: Valores fundamentais de cidadania. Prevenção de acidentes e regras de segurança para crianças.
Volume III: Navegando nos rios da Amazônia com a Iara. Temas abordados: Acidentes com embarcações, escalpelamento, comportamento em embarcações e segurança no trânsito fluvial.

Colaboração: Maria Clara Silva