PCT Guamá tem novo edital para ocupação dos prédios por startups e empresas

19/03/2019 11h02
Por Redação - Agência PA (SECOM)

Um novo edital para a seleção pública de novos residentes do Parque de Ciência e Tecnologia (PCT) Guamá foi disponibilizado ao público na última segunda-feira, dia 18. O documento reúne as exigências e procedimentos necessários à instalação de startups e empresas nos prédios conhecidos como Espaço Empreendedor e Inovação. Em ambos os edifícios, há variados módulos de coworking e salas individuais ou compartilhadas, com tamanhos de 36, 72, 100, 108 e 150 metros quadrados, adaptáveis às mais diversas necessidades de produção e uso por empresas de base tecnológica.

“Nessa versão do edital nós buscamos, principalmente, reduzir o número de anexos e de itens exigidos, a fim de otimizar os processos, tornando o texto ainda mais direto. Nós também unificamos o formulário para pessoas física e jurídica, a fim de facilitar o preenchimento e as inscrições de modo geral”, explicou o coordenador de Prospecção, Transferência de Tecnologia e Negócios, Milksom Campelo.

Além de utilizar os espaços, depois de selecionados os novos residentes são incluídos no Programa de Criação e Desenvolvimento de Empresas, conhecido como “Guamá Business”. Entre outras vantagens, isso inclui a possibilidade de acessar serviços como mentorias (orientações prestadas por profissionais da equipe do PCT Guamá e profissionais e empreendedores credenciados), consultorias com descontos, assessoria técnica, atividades de qualificação (cursos, oficinas, palestras e treinamentos), apoio à participação e realização de eventos, assim como a criação de networking a partir da participação na rede de contatos locais e nacionais do parque.

Podem participar da seleção tanto pessoas físicas quanto jurídicas com empreendimentos de base tecnológica ou de impacto socioambiental com foco, preferencialmente, em uma ou mais áreas de atuação do PCT Guamá, entre as quais estão: 1) Tecnologias da Informação e Comunicação, 2) Biotecnologia, 3) Energia, 4) Tecnologia Mineral e 5) Sustentabilidade.

O edital pode ser encontrado na página do PCT Guamá na internet  

Espaços disponíveis – Nas salsa de coworking (trabalho compartilhado, em tradução livre) do PCT Guamá, há ilhas com capacidade para acomodar três pessoas simultaneamente, bancada de trabalho e cadeiras, acesso a pontos de energia elétrica, internet sem fio e cabeada, climatização, limpeza e segurança 24h para as áreas comuns, estacionamento, vestiários com chuveiros e espaços de uso compartilhados mediante agendamentos (sala de reunião, auditório, entre outros), assim como a possibilidade de endereço postal para o novo empreendimento.

Já as salas possuem tamanhos que variam de 36 a 150m². Grande parte delas possui um ponto de fornecimento de água para uso administrativo (não industrial). Todas dispõem da infraestrutura de acesso a redes de energia, dados e telefonia, disponibilizadas em quadros na entrada do módulo, internet sem fio, segurança 24h, estacionamento, limpeza de áreas comuns e vestiários com chuveiros e espaços de uso compartilhados (sala de reunião, auditório, entre outros) mediante agendamentos. Para quem deseja usar os espaços de forma compartilhada, os módulos de 72 e 100 metros quadrados podem ser divididos em até dois empreendimentos e os de 108 e 150 metro quadrados por até três.

Públicos das startups - Os públicos para a formação de startups incluem pessoas com interesse em desenvolver um negócio inovador e/ou de impacto socioambiental. Profissionais liberais, recém-formados, acadêmicos podem buscar a equipe da Fundação Guamá, gestora do PCT Guamá, a fim de buscar orientações e suporte técnico para a criação de um negócio ligado à área de atuação do parque.

Além de qualificar potenciais empreendedores com a oferta de informações, os novos empreendedores podem receber apoio para transformar ideias e projetos em planos e modelos de negócios. 

Depois disso, as orientações são voltadas à implementação do negócio no período de um ano, com a busca de resultados positivos, assim como de projeções de mercado e financeiras promissoras.

Por último, o apoio vem no sentido de oferecer suporte à elaboração de um Plano de Captação de Recursos e Aplicação dos Recursos Captados (investimento), com a devida qualificação do novo empresário para a gestão dos investimentos.

Sobre o PCT Guamá – Resultante da parceria entre as Universidades Federal do Pará (UFPA) e Federal Rural da Amazônia (UFRA) e o Governo do Pará, o PCT Guamá foi o primeiro e permanece como único parque tecnológico a entrar em operação na Amazônia. Ele tem como principal objetivo o de estimular a pesquisa aplicada, o empreendedorismo inovador, a prestação de serviços e a transferência de tecnologia para o desenvolvimento de produtos e serviços de maior valor agregado e fortemente competitivos.

Com uma área de 72 mil metros quadrados, reúne atualmente 15 centros e laboratórios tecnológicos, 39 empresas, 16 startups, instituições de pesquisa e grupos residentes, todos ligados às áreas estratégicas de atuação, que são Biotecnologia; Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC); Energia; Tecnologia Ambiental e Tecnologia Mineral.

Situado entre a UFPA e a UFRA, apresenta espaços voltados para a instalação de pequenos e médios empreendimentos de base tecnológica, laboratórios e centros de pesquisa e desenvolvimento, assim como de empreendimentos nascentes (startups) e temporários.

A Fundação de Ciência e Tecnologia Guamá, por sua vez, foi qualificada para realizar a gestão administrativa, financeira, física e ambiental do PCT Guamá. Desde 2009 a Fundação é mantida pelo Governo do Estado, por meio de contrato com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica – Sectet.