Imetropará e Dnit aferem radares eletrônicos na BR-316

22/01/2015 16h49
Por Redação - Agência PA (SECOM)

Treze radares fixos do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit) passam por aferição periódica. Os equipamentos de fiscalização eletrônica de avanço de sinal e barreira eletrônica estão nas vias mais movimentadas de Belém, Ananindeua, Marituba e Benevides. A ação começa na noite desta quinta-feira, 22, com a verificação do primeiro radar localizado no quilômetro 1,6 da Rodovia BR-316.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) fará a orientação dos motoristas. Técnicos do Imetropará usarão um tacômetro (registrador instantâneo e inalterável de velocidade) instalado num automóvel de teste para fazer as medições e adequações necessárias. “O carro cruza cinco vezes cada uma das três faixas da via para calibrar o radar. O Inmetro trabalha com a margem de erro considerada aceitável de cinco quilômetros por hora para mais ou para menos”, explica o presidente do Imetropará, Jorge Rezende.

As multas emitidas pela polícia só registram motoristas que trafegam 10% acima da velocidade limite da via. No caso de a velocidade ultrapassar o limite, uma luz amarela acende num pequeno semáforo instalado na lombada. O Imetropará e o Dnit vão vistoriar o funcionamento dos equipamentos eletrônicos localizados nos seguintes pontos da BR-316: na altura do km 2,6 (Belém), nos dois sentidos; km 8,7, em Ananindeua, nos dois sentidos; km 11,3, 11,6, 15,3 e 16,2, em Marituba, e km 20,3 e 20,6, em Benevides.