Centro de Atenção ao Transtorno do Espectro Autista já tem local definido

14/08/2019 18h03 - Atualizada em 14/08/2019 19h36
Por Cintia Magno (SEPLAN)

Após uma série de visitas técnicas, o Grupo de Trabalho de Estudos e Ações Relacionadas ao Transtorno do Espectro Autista definiu o espaço ideal para abrigar o Centro Especializado de Atenção ao Transtorno do Espectro Autista (Cetea), em Belém. O espaço voltado para a formação, acolhimento à família e atendimento especializado a pessoas com autismo funcionará em um prédio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), localizado na Rua Presidente Pernambuco.

O Grupo de Trabalho em frente ao prédio que abrigará o CeteaNa última reunião do GT, os membros foram informados que o governador Helder Barbalho já autorizou o início da reforma do prédio, a fim de que sejam realizadas todas as adequações necessárias para acolher o Cetea. O projeto de reforma está sendo desenvolvido pela Secretaria de Estado de Administração (Sead), com a supervisão da Sespa, da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster).

Durante o processo de seleção do espaço, algumas características importantes foram priorizadas, considerando as necessidades de uma pessoa com autismo. Para que sejam implantadas as ações previstas pelo projeto, é necessário que o Centro seja amplo e não esteja em local com muito barulho, já que o excesso de ruído pode incomodar, em especial, crianças com dificuldade de integração sensorial. Essas características foram consideradas na opção pelo prédio da Sespa.

O Grupo de Trabalho de Estudos e Ações Relacionadas ao Transtorno do Espectro Autista é formado pela Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan), Ouvidoria-Geral do Estado (OGE), Casa Civil da Governadoria, Seduc, Sespa, Seaster e Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), além de representantes da sociedade civil.