Regional do Marajó garante atendimento assistência de alta complexidade às grávidas e recém nascidos

14/08/2019 10h40 - Atualizada em 14/08/2019 11h31
Por Vera Rojas (HEMOPA)

“Não é meu primeiro filho, mas me trataram como se fosse. Tive toda orientação e acompanhamento. Eu agradeço muito esse cuidado. Aqui ensinam como amamentar o bebê de forma correta, como segurar o meu filho, qual a melhor posição para o aleitamento, massagens nas mamas. Tudo é essencial”. O depoimento é da dona de casa Maria das Graças Marcolino dos Santos, 41 anos, que foi encaminhada em junho para  acompanhamento e realização do parto, semana passada, no Hospital Regional Público do Marajó (HRPM), em Breves, que preparou uma vasta programação de educação em saúde para celebrar o “Agosto Dourado” em apoio e promoção a amamentação.

Essas ações fazem parte das metas do atendimento na maternidade do HRPM, que possui o “Espaço Gestante”, para atender as grávidas desde o pré-natal, até seu parto e acompanhamento da mãe e do puerpério, que inclui o estímulo a amamentação exclusiva até os seis meses do bebê e o seu desenvolvimento ao longo da assistência.

A jovem Alriane Romão do Anjos, 24, faz parte do grupo de mulheres atendidas pelo Espaço Gestante. Ela foi encaminhada para realização do parto de seus filhos gêmeos no HRPM. Com fortes dores, ela deu entrada no hospital no início deste mês. Com graves complicações, após o parto ela foi encaminhada para Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de onde saiu no dia 6, e já teve alta clínica no final de semana passado.

Ariane e os filhos gêmeosMãe de primeira viagem, ela admite que tem muitas dúvidas. “Todos me ajudaram a como segurar meu bebê, a maneira correta, benefícios do aleitamento, alimentação adequada para minha saúde. Tenho toda orientação e apoio aqui".

Com assistência de média e alta complexidade, o HRPM assegura às gestantes marajoaras um parto mais seguro e um atendimento de qualidade também ao bebê. De acordo com a enfermeira obstétrica, Leydy Ellen Teixeira, que atua no “Espaço Gestante”, todas mães, de primeira viagem ou não, devem receber o devido apoio na prática à amamentação. “Este ano, a campanha tem como principal protagonista o pai para apoiar e estimular a mulher. O apoio da família, no ambiente de trabalho, dos amigos e da assistência do Município e do Estado também são fundamentais”, pontuou ao ressaltar que o respeito à mãe é fundamental no processo que vai desde a concepção do bebê até o acompanhamento de seu desenvolvimento.

“A amamentação é fundamental, mas não é um mar de rosas. Às vezes a mãe tem algumas dificuldades como o mamilo invertido, principalmente mães de primeira viagem. O pai tem que acolher a mulher. O descanso é necessário para produção do leite. Ela precisa manter uma alimentação balanceada e rica em nutrientes e proteínas como, carne, frango, peixe, verduras e frutas”, alerta a profissional do HRPM.

Durante o aleitamento, Leyde ressalta que a mãe deve encontrar uma posição confortável para ela e o bebê, que deve ficar encostado ao seu corpo. “Devemos também respeitar a vontade da criança porque ela não procura o seio apenas porque está com fome, mas pode ser sede ou em busca de aconchego da mãe”.

Garantir às gestantes marajoaras um pré-natal de qualidade, um parto mais seguro e um puerpério saudável são algumas das metas do atendimento na maternidade do Hospital Regional Público do Marajó (HRPM), em Breves, no sudoeste do arquipélago marajoara, que oferece assistência de alta complexidade às gestantes de alto risco.

No primeiro semestre deste ano, o hospital realizou 256 partos (entre cesários e naturais), cerca de 1,2 mil consultas em obstetrícia, 1.161 consultas ambulatoriais em pediatria e 292 internações na pediatria de bebês usuários vinculados ao 8º Centro Regional de Saúde (8° CRS), composto pelos municípios de Breves, Portel, Melgaço, Curralinho, Gurupá e Anajás. Nesse mesmo período, foram efetivadas 2.086 consultas de pré-natal.

Espaço Gestante - Durante o pré-natal, as usuárias têm o acompanhamento de uma equipe multiprofissional composta por obstetra, enfermeira, nutricionista, fonoaudiólogo, assistente social, fisioterapeuta e psicologia, em um espaço que garanta segurança e conforto que dispõem de atendimento ambulatorial em pediatria e Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal e Pediátrica, em um total de 10 leitos dos 70 disponíveis.

Além da estrutura hospitalar e seus serviços, o atendimento das usuárias conta com o Grupo de Apoio ao Aleitamento Materno Exclusivo (Gaame), responsável pelo desenvolvimento de várias atividades de educação em saúde às gestantes, entre elas, palestras, orientações sobre a amamentação, trabalho de parto e informações sobre o funcionamento do hospital no acolhimento das mesmas, no “Espaço da Gestante”.

Histórico do Agosto Dourado - É uma campanha mundial promovida pela Aliança Mundial de Ação ao Aleitamento Materno, a Organização Mundial de Saúde e o Fundo das Nações Unidas pela Infância, promovida em mais de 70 países com o objetivo de conscientizar os pais, a família e sociedade quanto ao apoio a prática de aleitamento materno, principalmente as mães, até os seis meses de vida e complementar até os dois anos de idade.

Estrutura hospitalar - O hospital oferece clínicas integradas com as especialidades de obstetrícia, cirurgia, ortopedia, oftalmologia, cardiologia, pediatria, clínica médica, anestesia, terapia intensiva, além de exames laboratoriais por imagem e métodos gráficos.

Há ainda  centro cirúrgico e obstétrico com três salas cirúrgicas, uma para reanimação, ambiente de pós-operatório e uma sala pré-operatório, além de uma unidade de ambulatório com cinco consultórios.

Serviço - A unidade do Governo do Estado oferece atendimento ambulatorial de segunda a sexta-feira, de 7h às 18h, e está localizada na Avenida Rio Branco, 1.266, Centro. Mais informações: (91) 3783-2140/ 2127.