Estado garante reforma por invalidez a sargento da PM que mora em Salvaterra

10/08/2019 09h46 - Atualizada em 10/08/2019 11h57
Por Lene Alves (PM)

O comandante-geral da Polícia Militar do Pará, coronel José Dilson Melo de Souza Júnior, que está na região do Arquipélago do Marajó participando do Programa Governo por Todo o Pará, na sexta-feira (09) foi à casa do sargento PM Ladislau Mendes Barbosa, 61 anos, no município de Salvaterra. O motivo da visita foi informar ao sargento que seu pedido de reforma já havia sido deferido pelo governo do Estado, via Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Pará (Igeprev). A portaria foi publicada na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) da sexta-feira.

Após seis anos de espera, o sargento PM Ladislau Barbosa (e) recebeu o reconhecimento do Estado pelas mãos do coronel Dilson JúniorO sargento Ladislau esperava por este momento há quase seis anos. Em 2012, ele foi diagnosticado com a síndrome do parkinsonismo e distúrbio muscular periférico. Em seguida, o policial militar teve um acidente vascular cerebral (AVC). “Hoje é um dia muito especial para mim. Eu dediquei a vida inteira à corporação e pensei que o governo do Estado, e a Polícia Militar, haviam me esquecido. Foram muitas tentativas, mas, finalmente, esse dia chegou e consegui ser reformado”, declarou Ladislau.

Ele contou que ingressou nas fileiras da PM aos 19 anos e cumpriu 20 anos de serviço. Iniciou a carreira no 2º Batalhão, com sede no bairro do Comércio, em Belém, e atuou, ainda, no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cfap), Regimento de Polícia Montada (Rpmont/Cavalaria) e Palácio do Governo, além de ter contribuído no processo de criação da 5ª Companhia da PM e do 8º Batalhão, ambos com sede no município de Soure.

O sargento nasceu em Salvaterra, onde reside, e tem quatro filhas. Uma delas, Ana Soraya Campos Barbosa, é soldado da última turma formada pela Polícia Militar e, atualmente, está lotada no 24º BPM, em Belém. “Há alguns anos, eu perdi minha esposa e minha mãe, e tudo ficou mais difícil. Por isso, essa notícia que o nosso comandante trouxe hoje me deixou muito feliz e emocionado. Agradeço imensamente a Deus e aos amigos que me ajudaram na luta diária pela reforma. Hoje, sinto-me amparado pela Polícia Militar”, destacou.

Dia dos Pais - Na visita à casa do sargento Ladislau, o comandante-geral da PM explicou a ele como ficarão seus proventos mensais, e que receberá também o auxílio invalidez. “Para mim, é uma grande alegria poder comunicar ao Ladislau sobre a publicação da reforma dele ex-officio. Lamentamos ele não ter sido transferido antes, mas, felizmente, esta falha foi corrigida pela atual gestão da PM e pelo Governo do Pará. Trata-se de um ato legal, em benefício do servidor público, e, principalmente, de gratidão por tantos anos dedicados à carreira policial militar”, ressaltou o coronel Dilson Júnior.

“Vamos também garantir que a filha dele, que é soldado da corporação, possa vir trabalhar aqui na região do Marajó. Isso vai trazer mais conforto e ajuda para ele, que está debilitado e sem condições de exercer atividades do dia a dia. Neste domingo, com toda a certeza, ele terá um dia dos pais especial e inesquecível”, acrescentou o comandante-geral.O comandante-geral da PM, coronel Dilson Júnior (e), o sargento Ladislau e militares que levaram a boa notícia

Durante a visita, o coronel Dilson Júnior estava acompanhado do comandante do Policiamento Regional XI, coronel Hugo Alexandre dos Santos Regateiro, e do comandante do 8º Batalhão da PM, tenente-coronel Cláudio José de Oliveira Gifoni, e de outros policiais.