Pontes e escolas serão construídas com madeira apreendida pelo Estado

08/08/2019 17h17 - Atualizada em 09/08/2019 10h46
Por Ronan Frias (SEMAS)

Madeiras que foram apreendidas pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), por terem sido extraídas de forma ilegal, foram destinada a seis municípios do arquipélago do Marajó. A doação simbólica ocorreu nesta quinta-feira (8), durante o Ato de Instalação do Governo Por Todo Pará, em Breves. As cidades de Chaves, Curralinho, Breves, Melgaço, São Sebastião da Boa Vista e Portel receberão, cada uma, cerca de 2 mil m3 de madeira.

O material apreendido pelas equipes de fiscalização da secretaria será empregado na reforma e construção de pontes de madeira, que vão ligar áreas importantes da cidade de Breves, além de escola para os estudantes do município. A intenção é fazer com que a madeira confiscada tenha uso socioambiental. 

Durante a entrega simbólica, o secretário de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Mauro O'de Almeida, explicou como a doação foi planejada. “A madeira estava parada há anos. As cargas estavam apodrecendo sem utilização nos depósitos. Nós priorizamos a doação do material aos municípios do Marajó. Foi um dia muito gratificante para a Semas e para os moradores do arquipélago que terão mais estrutura. O Marajó precisa desse olhar mais atento que recebe do governo atual”, avaliou o titular. 

As construções utilizando a madeira apreendida serão realizadas pela prefeitura. O prefeito Toninho Barbosa agradeceu a doação durante o evento. “O material vai ser usado em prol da população. O governo acabou de passar pra gente uma quantidade de madeira, que vai ser usada para fazer as pontes, para fazer escola e reformas delas, para poder atender o povo ribeirinho. Isso é o desenvolvimento do Marajó, que sempre foi abandonado nos governos passados e tenho certeza que Breves renova as esperanças com nosso governador Helder", festejou o prefeito.