O PARÁ DE VOLTA AO TRABALHO

Arte, gastronomia, lazer. Pará 2000 promove experiências únicas ao público

Mais de 1.500 projetos culturais, entre eventos de teatro, de danças e ritmos regionais, envolveram mais de 260 mil pessoas.

04/01/2021 13h31 - Atualizada em 08/01/2021 às 12h17

Espaços como a Estação das Docas e o Parque Estadual do Utinga garantem acesso gratuito à arte e à exuberância natural de Belém A produção cultural paraense encontra na Estação das Docas, no Parque Zoobotânico Mangal das Garças e no Parque Estadual do Utinga Camillo Vianna (Peut), um palco de destaque, assim como os paraenses ganham acesso gratuito às apresentações de qualidade, que trabalham a valorização da cultura paraense, das lendas e mitos, sempre aliadas à conscientização ambiental. 

Os três espaços citados assim como o Hangar Convenções & Feiras da Amazônia, Arena Guilherme Paraense “Mangueirinho” e o Carajás Centro de Convenções (em Marabá) têm a gestão da Organização Social Pará 2000, que em 2019, realizou mais de 1.500 projetos culturais, entre eventos de teatro, de danças e ritmos regionais, envolvendo mais de 260 mil pessoas. 

Entre os principais projetos estão o Pôr do Som, Pôr do Sol, Música no Ar, Cantando na Orla, Rock na Orla, Corais de Natal, além de parcerias com diversas instituições, como a Fundação Cultural do Pará e o curso de música da Universidade Estadual do Pará (Uepa). 

Com a pandemia, Mangal das Garças e Camillo Vianna, além do Mangueirinho e Estação cumprem as medidas sanitárias de segurança O ano de 2020 se iniciou com a celebração do tradicional Réveillon do Estado, na Estação das Docas, uma festa para mais de 60 mil pessoas. Houve ainda a comemoração especial pelo aniversário do Parque Mangal das Garças, que completou 15 anos em 12 de janeiro, e, em fevereiro, o Bailinho de Carnaval da Estação reuniu centenas de famílias, novamente, em um ambiente seguro e agradável. 

Em 20 de março de 2020, as atividades foram suspensas cumprindo o decreto estadual que determinou o lockdown, o bloqueio de atividades e do movimento de pessoas para proteção da população contra o coronavírus.

Em adaptação ao “novo normal”, os projetos ganharam versões digitais em formato de live. Entre os artistas convidados tiveram apresentações online ao vivo: Allan Roffe e banda; Jacke Marques; Carimbó de Maria; Arthur Espindola; Projeto I love pagode; Jeito Inocente; Nosso Tom; Markinho e Banda e Banda TomaRock. 

Todas as apresentações obedeceram ao protocolo de segurança sanitária e tiveram como cenário a Estação, Mangal, Parque Estadual do Utinga  e até o Mangueirinho.

A I Edição do 'Círio na Estação' exibiu os carros oficiais da Grande Procissão, a berlinda, artesanatos religiosos e comidas típicasNo mês de outubro, com o tradicional Círio de Nossa Senhora de Nazaré, a administração da OS, junto ao Governo do Pará e a Diretoria da Festa de Nossa Senhora de Nazaré, promoveu a primeira edição do projeto “Círio na Estação”, um evento que reuniu corais, celebrações de missas, venda de artesanatos religiosos, comidas típicas, exibição da Corda Oficial e a berlinda.

O carro dos milagres também esteve em exposição na Estação das Docas, e recebeu ao longo do mês as promessas dos fiéis, que não puderam depositar seus votos durante tradicional procissão, suspensa por causa da pandemia. Toda a programação seguiu os rigores do protocolo de segurança e prevenção contra a Covid-19.

PANORAMA GERAL

Os Centros de Convenções em Belém (Hangar) e em Marabá (Carajás), administrados pela Pará 2000, foram utilizados para a montagem da estrutura dos hospitais de campanha, se tornando indispensáveis para o enfrentamento da Covid-19.

Os espaços ganharam comunicação visual voltada à conscientização da população, e dispensers de álcool em gel em pontos estratégicos Já a arena Mangueirinho, em Belém, abrigou moradores de rua assistidos pelo governo do Estado durante os meses mais críticos da pandemia.

A Pará 2000 empenhou-se na implementação de protocolos de segurança em todos os espaços que administra, adaptando-os à nova realidade de pandemia. Estação das Docas, Parque Estadual do Utinga e Parque Zoobotânico Mangal das Garças ganharam comunicação visual voltada à conscientização da população, e dispensers de álcool em gel foram fixados em pontos estratégicos dos complexos. O Mangal e o Parque do Utinga ganharam ainda pias para higienização das mãos, disponíveis aos visitantes.

Durante o período em que os espaços estiveram fechados a gestão da OS Pará 2000 realizou reparos estruturais e de revitalização. Os guindastes da Estação das Docas receberam nova pintura, assim como as áreas externas. O Mangueirinho, Mangal e Parque do Utinga também tiveram obras de manutenção em toda sua estrutura.