Pautas


'Ópera dos Terreiros' abre o XXI Festival de Ópera do Theatro da Paz

Por Iego Rocha (SECULT)
Abertura: 28/01/2022 20h00
Encerramento: 28/01/2022 22h00
Local: Theatro da Paz
Endereço: Avenida Presidente Vargas, S/N.
Contatos: Iego Rocha/Ascom Secult : (91) 98023-6473

A partir desta sexta (28), às 20h, o Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), dá início oficialmente à programação do XXI Festival de Ópera do Theatro da Paz com a montagem da "Ópera dos Terreiros", produzida pelo Núcleo de Ópera da Bahia e assinada por Aldo Brizzi.

 

História da Ópera

Trata-se de uma história que aborda o amor proibido entre os personagens Nzailu e Dara, uma espécie de “Romeu e Julieta”, com pessoas negras que foram escravizadas para construir o Brasil.

A relação amorosa é entre um personagem pertencente aos ‘bantos’, primeira população negra que chegou ao país e foi destinada ao trabalho pesado nas lavouras de cana-de-açúcar, café e mineração e os primeiros a resistirem nos quilombos; e outro personagem pertencente aos ‘nagôs’, sobretudo as mulheres, que vieram depois e foram trabalhar na casa grande, em serviços domésticos.

Com oito personagens principais, o Coro Carlos Gomes também faz parceria com a “Ópera dos Terreiros”. A mensagem do espetáculo ao abordar o que ocorre a partir de um romance proibido, quando duas das várias correntes étnicas e culturais que chegaram ao Brasil entram em rivalidade é tematizar a busca da liberdade inerente ao ser humano.  A música é um ponto alto da narrativa, com sons afrodescendentes, numa mistura de canto lírico e alabês.

O XXI Festival de Ópera do Theatro da Paz, apresenta a “Ópera dos Terreiros”, de Aldo Brizzi, que realizará seu ensaio geral nesta quinta-feira (27), às 20h, no Theatro da Paz. 

Sugestão de entrevistados

Ursula Vidal, secretária de Estado de Cultura. 

Daniel Araújo, diretor geral do Festival de Ópera do Theatro da Paz. 

Aldo Brizzi, compositor da Ópera dos Terreiros.