Cânticos místicos e lançamento de livro marcam terceiro dia da Feira do Livro

04/06/2018 00h00
Por Redação - Agência PA (SECOM)

Os cânticos de cura e o misticismo amazônico da pajé marajoara Zeneida Lima atraíram o público para o show de encerramento do terceiro dia da 22ª Feira Pan-Amazônica do Livro. Durante o dia, além das rodas de conversa e contação de histórias, as políticas públicas direcionadas para bibliotecas e para a cadeia produtiva do livro estiveram no foco dos debates na Feira, que segue até o próximo domingo (10).

Os cânticos de pajelança, sons da Amazônia e o misticismo dos povos da floresta marcaram o show “O Canto da Pajé”, da marajoara Zeneida Lima. O show é uma narrativa sobre a vida da pajé do Marajó e uma mostra dos cantos que influenciaram sua vida. A apresentação teve a participação de Leila Pinheiro e percussão do Trio Manari.

No “Encontro com Escritores Paraenses”, os poetas paraenses Juraci Siqueira, Daniel da Rocha Leite e Antônio Moura conversaram sobre os rumos da produção literária no Pará. O bate-papo com o leitor é um espaço da Feira dedicado ao debate da produção regional de livros.

Lançamento

A Classe Hospitalar da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) lançou, nesta segunda-feira, 4, o Caderno Pedagógico - Espaço Acolher, uma publicação lúdica sobre conscientização, prevenção e para mobilização da sociedade no enfrentamento aos acidentes com eixo de motor de embarcações nos rios da Amazônia, que provocam o escalpelamento.

O Caderno Pedagógico foi impresso pela Imprensa Oficial do Estado (IOE) e integrará o currículo educacional nas escolas ribeirinhas do Estado do Pará. A coordenadora da Classe Hospitalar, Fernanda Costa, detalha que o Caderno Pedagógico é de fundamental importância na formação e para levar informações aos educadores dentro do trabalho desenvolvido pela Comissão Estadual de Enfrentamento aos Acidentes de Motor com Escalpelamentos, "pois utiliza o enredo de uma personagem ribeirinha, Madi, que tem como principal meio de transporte os barcos e canoas com motor, típicos da região amazônica e, é nesse contexto que a rotina da menina é narrada com todas suas peculiaridades geográficas e culturais", informou.

No final do caderno, que foi elaborado e organizado pelas professoras do Espaço Acolher, Denise Correa Soares Mota, Gilda Maria Martins Saldanha e Micheline Banhos de Oliveira, há ainda propostas de atividades a serem desenvolvidas em sala de aula. A primeira tiragem foi de 500 exemplares e dedicada às alunas da Classe Hospitalar do Espaço Acolher, que inspiraram as professoras a inovar na prática pedagógica.

O lançamento do Caderno Pedagógico contou com a presença do Capitão da Capitania dos Portos do Pará, José Alexandre Santiago, que destacou a importância da publicação para o trabalho educacional desenvolvido pelo órgão em parceria com Seduc e a Secretaria de Saúde do Estado (Sespa) para evitar acidentes com eixo do motor de embarcações que mutilam meninas. "Será de suma importância para atingirmos nossa meta de zerar esse tipo de acidente. Ano passado ainda houve um caso, mas a redução é grande. Havia ano, que tínhamos 40 vítimas", explicou.

O Caderno Pedagógico foi pré-lançado no ano passado em um Congresso Internacional de Classe Hospital, promovido em São Paulo, no qual as informações foram socializadas para profissionais de países da América Latina, que tem grandes áreas ribeirinhas.

Vem por aí

Na programação da Feira de Livros desta terça-feira (5), o espaço Papo-Cabeça terá Roberta Tavares e o Grupo de Carimbó Cobra Venenosa, que conversam sobre “Juventude Negra e protagonismo periférico”, às 15 horas. O Encontro com Escritores debate “Amazônia e o tempo revisitado”. Às 20h, a Feira exibe o filme “Encantados”, da diretora Tizuka Yamasaki.

Serviço:
A 22ª Feira Pan-Amazônica do Livro está sendo realizada de 2 a 10 de junho, no Hangar - Convenções e Feiras da Amazônia, de 10h às 22h, com entrada franca. Confira a programação completa do evento no site www.feiradolivro.pa.gov.br.