Governo participa da inauguração do novo prédio da Defensoria Pública do Estado

Espaço revitalizado agora conta com brinquedoteca, recepção, banheiros e vagas para pessoas com deficiência, além de elevador em todos os pavimentos

27/01/2022 14h22 - Atualizada em 27/01/2022 14h51

O governador do Pará, Helder Barbalho, participou nesta quinta-feira (27) da inauguração do novo prédio da Defensoria Pública do Estado, em Ananindeua, que vai oferecer atendimentos nas áreas cível e criminal. 

“Quero parabenizar a Defensoria Pública do Estado pelo olhar, e a importância do órgão para o municipio de Ananindeua, terceiro maior município do estado. Então, a cidade precisa ter um órgão de Justiça, de direitos, de cidadania, estruturado e ampliado para atender com acessibilidade e conforto para que possa exercer sua missão da melhor maneira”, frisou o governador Helder Barbalho.

Na revitalização, as instalações da Defensoria foram adequadas para melhor atender a população de Ananindeua com mais conforto para todos. O espaço conta com brinquedoteca, recepção, banheiros e vagas para pessoas com deficiência, além de elevador em todos os pavimentos. 

Serão oferecidos guichês de autoatendimento para que os assistidos que não possuem acesso à internet, possam realizar seu agendamento pelo site da DPE. Com a ampliação, o Núcleo Metropolitano de Ananindeua, que atende uma média de 100 pessoas diárias, espera ampliar sua atuação no município. 

Na oportunidade, o chefe do Executivo Estadual foi homenageado com uma placa pelos serviços prestados à Defensoria Pública do Estado.  “O Estado sempre foi parceiro da Defensoria Pública e parabenizamos o governador Helder Barbalho pelo apoio e reconhecimento ao nosso trabalho, de auxiliar cidadãos paraenses na buscas por seus direitos”, destacou João Paulo Carneiro Gonçalves Ledo, defensor público Geral do Estado. 

Participaram da agenda o prefeito de Ananindeua, Daniel Santos, deputada federal Elcione Barbalho, deputado estadual Eliel Faustino, deputado estadual Osório Juvenil , e demais defensores públicos  do Estado.

Por Bruno Magno (CPH)