Hospital Regional Abelardo Santos registra quase 4 mil consultas em maio

O retorno gradual das especialidades ocorre após a unidade de saúde da rede estadual ser referência no atendimento a pacientes de Covid-19

17/06/2021 18h04 - Atualizada em 17/06/2021 19h17

Após a retomada gradual dos atendimentos nas especialidades médicas que integram seu perfil original, o Hospital Regional Dr. Abelardo Santos (HRAS), localizado no distrito de Icoaraci, em Belém, registrou, apenas no mês de maio, 3.908 consultas ambulatoriais. Esses números tendem a crescer nos próximos meses, com o retorno total dos serviços em junho. A clínica médica foi a mais procurada, com 22,64% dos atendimentos, seguida pela urologia, com 17,66%, e consultas com cirurgião vascular, com 9,57%.

A expectativa é alcançar 300 consultas diárias. Os serviços ofertados via Sistema Estadual de Regulação, da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), foram suspensos no dia 11 de março de 2021, devido à unidade hospitalar ser tornar referência no atendimento a pacientes infectados pelo novo coronavírus, atendendo às estratégias do governo do Estado para o enfrentamento à Covid-19, na segunda onda da pandemia no Pará.O HRAS tem capacidade para oferecer até 300 consultas diárias à população

 Para o titular da Sespa, Rômulo Rodovalho, o Hospital Abelardo Santos tem feito um trabalho ímpar para acelerar os procedimentos de rotina, que ficaram represados durante o período em que a unidade mudou seu perfil.

“Hoje o ‘Abelardo Santos’ é o maior hospital do Estado não apenas pelo tamanho, mas também pela sua complexidade. A unidade atende desde procedimentos simples, como consultas em 12 especialidades médicas, mas também oferta cirurgias de alta complexidade. Atualmente, através da Sespa, a unidade pode atender até 300 consultas diárias, para dar celeridade à demanda que ficou represada devido à pandemia da Covid-19”, explicou o secretário.

Atendimento – O auxiliar administrativo Natanael Lopes, 58 anos, há três anos sentiu fortes dores e foi diagnosticado com cálculos renais. Ele não deu prosseguimento ao tratamento quando as dores amenizaram. “Fui para o pronto-socorro com muita dor. Lá, recebi a orientação de tomar um medicamento, e caso a dor continuasse teria de ser operado. Mas, passou, e esqueci da doença”, contou.

As dores voltaram, e ele procurou a Unidade de Saúde da Sacramenta, onde foi orientado a procurar um especialista. “Fui atendido pela urologista muito bem. O atendimento não foi demorado, e todos me trataram com gentileza e profissionalismo. Vou fazer exames para saber se ainda estou com as pedras nos rins”, disse Natanael.

No final de maio, a autônoma Maria do Carmo de Lima, 56 anos, passou pela clínica médica do “Abelardo Santos” e aprovou o atendimento. “Desde a recepção, até os profissionais que nos atendem para os exames, todos nos recebem dignamente. Estava com fortes dores no estômago. Procurei a unidade de saúde, que fez o encaminhamento para o ‘Abelardo’. Fiz consulta com o clínico, e depois uma endoscopia e exames laboratoriais.  Tudo excelente e com rapidez”, afirmou.

Demanda - A supervisora ambulatorial do Hospital Abelardo Santos, Brenda Lourinho, informou que o número de atendimento é crescente. “Voltamos a fazer consultas das especialidades no dia 19 de abril. Esses atendimentos foram voltando aos poucos, para mantermos os protocolos necessários para evitar a transmissão do novo coronavírus, resguardando os usuários e colaboradores. Neste mês de junho, retomamos os atendimentos no fluxo normal, com as equipes já preparadas para a volta do perfil original do Hospital. Atualmente, temos a capacidade de receber até 300 pessoas por dia apenas para os atendimentos ambulatoriais”, explicou.A cada dia a demanda por atendimento vem crescendo no Hospital Abelardo Santos

O diretor Técnico do Hospital Abelardo Santos, Paulo Henrique Ataíde, reforçou que a população deve procurar a unidade de saúde mais próxima de casa, para conseguir o encaminhamento ao HRAS. “O ‘Abelardo’ oferta 12 especialidades médicas: Nefrologia, cirurgia vascular, urologia, neurocirurgia, neurologia endovascular, neurocirurgia coluna, ginecologia, cirurgia torácica, cirurgia geral, mastologia, cirurgia pediátrica e clínica médica. Esses atendimentos são via regulação estadual, por meio do cadastro do programa Sisreg (Sistema Nacional de Regulação)”, acrescentou.

Serviço: Hospital Regional Dr. Abelardo Santos. Atendimento de segunda a sexta-feira, das 7 às 19 horas. Endereço: Avenida Augusto Montenegro, s/n, bairro da Agulha, Distrito de Icoaraci, em Belém.

Documentos necessários: Ficha de autorização da consulta, cartão SUS, carteira de identidade e comprovante de residência.

Texto: Roberta Paraense – Ascom/HRAS

Por Governo do Pará (SECOM)