Governo abre licitação para reconstrução do novo terminal hidroviário de Breves

09/04/2021 16h20 - Atualizada em 13/04/2021 10h58

Durante agenda em Breves, no arquipélago do Marajó, nesta sexta-feira (09), o governador do Estado, Helder Barbalho, autorizou a abertura de licitação para contratação da empresa que executará as obras de reconstrução do Terminal Hidroviário de Passageiros e Cargas da cidade, dando continuidade à política estratégica de mobilidade fluvial.

Helder Barbalho autorizou a abertura de licitação para contratação da empresa que executará as obras do novo terminal de cargas e passageiros de BrevesParticiparam do ato de assinatura a comitiva formada pelos secretários de Estado de Saúde Pública (Sespa), Rômulo Rodovalho, e Regional do Marajó, Jaime Barbosa; o prefeito de Breves, Antônio Xarão; deputados federal Elcione; e estaduais Jaques Neves, Chicão, Luth Rebelo, Wanderlan Quaresma, além do presidente da Companhia de Portos e Hidrovias do Estado do Pará (CPH), Abraão Benassuly.  

Helder Barbalho destacou a importância da infraestrutura fluvial para a região. “Os rios são as suas ruas e é fundamental que possamos ter terminais hidroviários adequados com qualidade respeitando as normas e exigências de segurança e, principalmente, humanizando para que as pessoas possam chegar e sair das suas cidades, como também escoar as suas produções com qualidade”, pontuou o governador.

Perspectiva da entrada do novo Terminal Hidroviários de BrevesAinda de acordo com o chefe do Executivo Estadual, os terminais hidroviários integram uma política pública estratégica para o Governo do Estado. “Temos entregado diversos terminais na região da Calha Norte, como também no Marajó e avançando com novas obras de novos terminais. Aqui em Breves, essa importante cidade do Marajó e do nosso Estado estamos fazendo um investimento de cerca de R$ 15 milhões para que possamos ter um terminal com qualidade para que possamos garantir respeito e infraestrutura às pessoas que navegam e necessitam desses serviços”, afirmou o governador. 

Sob a condução da CPH, o projeto representa mais investimento e desenvolvimento para a cidade,  principalmente para o setor turismo. “Da mesma forma que o governo do Estado avança na recuperação das estradas, também avança na recuperação da infraestrutura hidroviária. Esta obra para o município de Breves é muito importante para o escoamento da produção, conforto, segurança e dignidade às pessoas. Avança na melhoria da infraestrutura portuária de todo o Marajó, temos um pacote que contempla todos os terminais hidroviários”, informou o presidente Abraão Benassuly.

O terminal receberá um novo conceito seguindo todas as normas da Agência Nacional de Transporte Aquaviário (Antaq) que vai desde rampas articuladas, flutuantes assim como o espaço para os passageiros. “Com a abertura de licitação pública, vamos proceder e dentro de 15 dias nós teremos o resultado para a assinatura da ordem de serviço”, acrescentou o titular da CPH.

Para o prefeito de Breves, Xarão Leão, a construção do terminal é uma demanda antiga da população. “O Governo do Estado tem esse compromisso com o Marajó, nessa estruturação de portos e aeroportos. Temos outras obras como a Escola Tecnológica, a da Cosanpa (Companhia de Saneamento do Pará), que diz respeito à água potável que a maioria dos municípios não tem e em Breves não é diferente. Temos também de 22 km de obra na rodovia Breves/Anajás que estamos correndo contra o inverno amazônico. O governador está  acelerando essas obras e, se Deus quiser, ainda em novembro, quando a cidade faz aniversário, ele vai entregar mais este presente para a população”, desejou o prefeito. 

Projeto - Com a reconstrução, o terminal de passageiros terá sua área ampliada em mais de 700m², passando de 500,00m² para 1264,00m², construção de estação de transbordo de cargas de 164,00m², recuperação, reforço estrutural e ampliação do pier de embarque e desembarque de (964m²) com inclusão do conjunto naval, passando para 1.365m².

A obra civil inclui ampliação da área do terminal para embarque e desembarque de passageiros, com salão refrigerado para 168 pessoas. A previsão é de construção de espaços para duas lanchonetes, quatro lojas para venda de artesanato, sala para órgãos do Estado, revisão elétrica e hidrossanitária, com banheiros para pessoas com deficiência; estação de tratamento de esgoto e subestação elétrica, entre outros itens.

Já a obra naval prevê reforço estrutural do píer de concreto existente; recuperação do cais na frente do terminal; duas rampas metálica articuladas cobertas; e dois flutuantes cobertos.

Por Dayane Baía (SECOM)