Secretaria de Cultura lança nesta quinta-feira (29) mais um edital e chamada pública

Secult segue com a efetivação da Lei Aldir Blanc no Estado, que fomenta as práticas artísticas e culturais no território paraense

29/10/2020 10h00 - Atualizada em 29/10/2020 12h09
Por Thaís Siqueira (SECULT)

Editais incentivam a economia criativa assegurando a promoção das diversas linguagens culturais e artísticas desenvolvidas no ParáO Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), lança nesta quinta-feira (29) o edital de Festivais Integrados e o Chamamento Público para instituições parceiras, que vão cooperar com a Secretaria na execução de outros quatro editais em diversas linguagens e práticas artísticas e culturais. O credenciamento para a chamada pública segue aberto até o dia 09 de novembro de 2020, e as inscrições para o edital de ‘Festivais Integrados’ irão até o dia 12 do mesmo mês, no site  leialdirblanc.pa.gov.br.

O edital de ‘Festivais Integrados’ é voltado para pessoa física ou jurídica maior de 18 anos, residente, sediada ou domiciliada no Pará há pelo menos dois anos e com atuação cultural de, pelo menos dois anos, dentro ou fora do Estado. As pessoas físicas podem inscrever propostas como representantes de grupos ou coletivos culturais não formalizados, desde que apresente carta coletiva de anuência do grupo/coletivo, disponível no Anexo II do edital.

Serão 50 prêmios de R$ 70 mil, destinados a propostas culturais voltadas à produção de Feiras Criativas e Festivais de multilinguagens  que tragam em sua programação ações de economia criativa, ciclo de oficinas e debates, apresentação de grupos artísticos (diversas linguagens), feiras temáticas, entre outros.

Do total de prêmios, 15 serão direcionados para a região do Guajará e 35 para as demais regiões de integração do Pará, segundo a política pública de interiorização do acesso aos recursos públicos, totalizando investimento de R$ 3,5 milhões.

"A etapa cumprida nesta semana é mais um resultado do processo de construção colaborativa com os setoriais de linguagens e práticas artísticas. Dessa vez, a chamada pública parceiras contempla a cultura popular muito forte no nosso Estado, com prêmios para voltados para as escolas de samba, quadrilhas, coletivos, pássaros juninos, cordão de boi, cordão de bicho, então é uma etapa muito importante, muito cara na nossa política pública de valorização da cultura popular'', frisou a secretária de Estado de Cultura, Ursula Vidal.

A secretária destacou ainda que "nós também lançamos um edital que valoriza os os eventos que reúnem várias linguagens, expressões artísticas, valoriza a economia criativa e colaborativa. Todos os editais foram pensados com bastante carinho pelos representantes dos segmentos e setoriais envolvidos, é um volume muito expressivo de recursos que nós esperamos que seja um importante alimento para reativar, para fortalecer a economia da cultura da arte no Estado no período da pós-pandemia".

Chamamento público

A chamada para parceiros de organizações da sociedade civil visa à execução de editais voltados para os segmentos de Moda, Design (R$ 800 mil, divididos em 62 prêmios) e Cultura Digital (R$ 500 mil, para 20 prêmios); Cultura e Patrimônio Vivo - Segmentos de Cultura Alimentar  (R$ 1,4 milhões para 95 prêmios), Cultura Afro Brasileira (R$ 1,5 milhões para 114 prêmios), Culturas Populares (R$ 3 milhões para 138 prêmios), Patrimônio Imaterial (R$ 1,5 milhões para 130 prêmios); Cultura e Memória - Segmentos  de Patrimônio Cultural Material (R$ 500 mil para 20 prêmios), Museus e Memoriais (R$ 600 mil para 20 prêmios); e Bandas Musicais e Sinfônicas (R$ 2 milhões para 50 prêmios). O valor total investido será de R$ 11,8 milhões, distribuídos em 649 prêmios.