Internos do sistema penitenciário concluem Ensino Fundamental e Médio em Itaituba

Pelo método EJA, 18 custodiados foram beneficiados com educação e remição de pena pelo estudo

30/09/2020 20h43 - Atualizada em 01/10/2020 00h05
Por Vanessa Van Rooijen (SEAP)

A conquista de um sonho e a oportunidade de recomeço. Assim será lembrado o dia 30 de setembro de 2020 pelos 18 custodiados do Centro de Recuperação Regional de Itaituba (CRRI), no sudoeste do Pará, que concluíram o Ensino Fundamental e Médio por meio do método Educação de Jovens e Adultos (EJA). A cerimônia de certificação foi realizada no auditório da Secretaria Municipal de Educação (Semed). Todos os internos tiveram direito à presença de um familiar no evento. Eles também são beneficiados com a remição de pena pelo estudo.A turma de formandos do CRRI ao lado de autoridades do sistema penitenciário do Pará

“Hoje estamos vendo que temos possibilidade de fazer escolhas diferentes”, afirmou o custodiado Edson Lopes, um dos formandos. “Eu ouvia meu pai falar que quem faz o mal para os outros recebia o mal, mas agora vejo que posso ir por outro caminho”, acrescentou.

De acordo com o diretor do CRRI, Fagner de Sousa, a formatura é um marco na história da unidade prisional. “A formação valoriza a humanização da pena. Hoje podemos dizer que estamos dando efetividade no que pode realmente mudar o futuro de todos: a educação”, ressaltou.

Emancipação - “A educação, enquanto política pública e assistência às pessoas privadas de liberdade, tem caráter emancipador, acarreta em remição da pena, sendo parte fundamental na reintegração social das pessoas privadas de liberdade”, ressaltou o diretor de Reinserção Social da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária, Belchior Machado.Um dos formandos assinando o certificado de conclusão de curso

Também participaram da solenidade Israel Santos, representando a Prefeitura de Itaituba; Agenor Cássio de Andrade, juiz da 3ª Vara de Execuções Penais; Rodrigo Sousa e Lilian de Aguiar Valentin, representando a Defensoria Pública; Ribamar Almeida, da 12ª Unidade Regional de Educação (URE); Amilton Pinho, da Semed, e Francisco Nascimento, da 5ª URE Santarém.

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) continua investindo em projetos que proporcionam a ressocialização social de pessoas privadas de liberdade do Estado, oferecendo novas perspectivas de vida e promovendo a humanização.