CPH divulga empresa que vai realizar estudo para Terminal em Santarém

05/05/2020 14h58 - Atualizada em 05/05/2020 16h59
Por Bruno Magno (CPH)

A Companhia de Portos e Hidrovias do Pará (CPH) divulgou, nesta terça-feira (5), no Diário Oficial do Estado (DOE), a empresa que vai realizar o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) para o Terminal Hidroviário de Passageiros e Cargas de Santarém, que está em construção na região do Baixo Amazonas. 

Obras do terminal hidroviário de Santarém"Esses estudos vão subsidiar a modelagem dos projetos de concessão ou arrendamento do terminal hidroviário de Santarém, que já é considerado o maior e mais moderno do País. Quando ficar pronto, o terminal vai atender cerca de cinco mil passageiros por dia, que farão viagens para outros municípios paraenses e estados vizinhos como Amapá e Amazonas", destaca Abraão Benassuly, presidente da CPH.

A pesquisa será realizada pela empresa Socicam, que vai ceder as informações sem ônus para a CPH, conforme critério informado no chamamento público para Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), lançado em março deste ano. O estudo será acompanhado pela CPH e deverá conter informações como preço de tarifas de embarque e cargas no terminal, impacto na vida dos usuários, projeção do número de passageiros e cargas, e custos de operação do terminal, entre outros. 

Os estudos foram divididos em quatro produtos para melhor entendimento: estudo de mercado; estudos preliminares de engenharia e afins; estudos ambientais preliminares; e avaliação econômico-financeira. O prazo para elaboração da pesquisa é de 60 dias.

Moderno - Com mais 60% das obras concluídas, o Terminal Hidroviário de Santarém terá 3,6 mil metros quadrados de área construída, 16 guichês para venda de bilhetes, guarda-volumes, ar-condicionado, banheiros masculino, feminino e para portadores de necessidades especiais, farmácia, três lanchonetes e restaurante. A obra está orçada em mais de R$ 66 milhões, com recursos financiados pela Caixa Econômica Federal, e deve ser entregue no segundo semestre deste ano.

A sala de espera vai contar com 1.205 cadeiras confortáveis e rede wi-fi gratuita. O terminal conta ainda com espaço para instalação de lojas e quiosques, além de salas para órgãos de segurança e justiça como Polícia Militar, Conselho Tutelar e Arcon (Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos do Pará). Já o terminal de cargas terá um galpão com mais de seis mil metros quadrados de área.   

Para auxiliar no embarque e desembarque de passageiros, o espaço terá rampa metálica biarticulada, passarela coberta em concreto, e flutuante com oito fingers para atraque das embarcações. Do lado de fora, o terminal vai dispor de estacionamento de 5.800 metros quadrados, com vagas para carros, motos e bicicletas, além de pontos para táxis e ônibus.

A obra em Santarém proporcionou a criação de 700 empregos diretos e 150 indiretos. Quando for inaugurado, a expectativa é que o terminal gere cerca de 700 empregos, entre diretos e indiretos.