Secult celebra 142 anos do Theatro da Paz e 115 anos de Waldemar Henrique

Programação especial reuniu a Amazônia Jazz Band e a cantora paraense Alba Mariah

16/02/2020 16h45 - Atualizada em 16/02/2020 23h38
Por Gabriel Marques (SECULT)

Amazônia Jazz Band Em comemoração aos 142 anos do Theatro da Paz e 115 anos do maestro Waldemar Henrique, a Secretaria de Estado de Cultura (Secult) celebrou a data em grande estilo com apresentação da Amazônia Jazz Band (AJB), na noite do último sábado (15). O espetáculo teve ainda a participação da cantora paraense Alba Mariah. Com um repertório especial, a homenagem contou com diversas composições paraenses como “Olho de Boto”, de Nilson Chaves, e “Flor do Grão Pará”, de Chico Sena, além de músicas do próprio maestro, símbolo homônimo da música paraense.

Para o regente da Amazônia Jazz Band, Nelson Neves, a comemoração é um momento mais do que especial. “É uma honra estar nesse palco, no aniversário dessa casa de espetáculos tão especial que é o Theatro da Paz e ainda homenagear o nosso maestro Waldemar Henrique. A participação da Alba Mariah torna a noite mais especial. Ela possui uma voz muito bonita que se encaixa perfeitamente com a Amazônia Jazz Band”, destaca o maestro.

Cantora Alba MariahSímbolo da cultura paraense, o Theatro da Paz cria uma relação de pertencimento com a população, como afirma a secretária de Estado de Cultura, Ursula Vidal. Ela acrescenta ainda que uma série de reparos e manutenções para o Theatro foram planejadas, sem intervir no funcionamento e abertura do espaço para o público. "Queremos que a sociedade participe deste processo e que não pare de comparecer ao Da Paz”.

“Estamos muito felizes em comemorar essa casa que é de todos e todas. O Da Paz, assim como nosso emblemático Waldemar Henrique, são parte da nossa memória, muitas vezes afetiva” - Ursula Vidal, secretária de Estado de Cultura.

Parceria – Subir aos palcos ao lado de uma big band pode ser a realização de um sonho para muitos artistas, como no caso da cantora Alba Mariah, que descreve a emoção de cantar em pleno aniversário do Theatro. “Acho que é o sonho de qualquer cantor cantar com uma orquestra sinfônica ou uma grande orquestra. Pra mim, é grande sonho realizado. O Da Paz é um templo da arte, é mais da música e eu me considero um sacerdote”, conta.

Integrantes da banda e a secretária Ursula VidalA programação de aniversário do Theatro da Paz continua ao longo da semana com as visitas guiadas (exceto às segundas), que estarão sendo realizadas gratuitamente até o próximo domingo (23). Quem vem conhecer a casa de espetáculos não deixa de ressaltar a beleza e história do lugar.

“O Theatro da Paz, para mim, é o ponto turísticos mais bonito de Belém. Só de imaginar as inúmeras atrações que já passaram pelo palco, traz uma carga de emoção que não consigo explicar. Um lugar que pode inspirar os mais variados sentimentos deve ser preservado e amado” - Vitória Cantanhede, estudante universitária.