TerPaz proporciona a alunos da rede pública acesso ao Festival de Ópera

12/11/2019 23h02 - Atualizada em 13/11/2019 10h49
Por Gabriel Marques (SECULT)

Público foi formado por estudantes e professores de cinco bairros atendidos pelo programa do governoCerca de 300 alunos de escolas públicas de Belém compareceram ao Theatro da Paz na tarde desta terça-feira (12), para assistir gratuitamente ao espetáculo musical “Árvores que Tocam”, que integra a programação do XVIII Festival de Ópera do Theatro da Paz. A ida dos estudantes ao centenário teatro é uma das ações do Programa Territórios pela Paz (TerPaz), do Governo do Pará, viabilizada pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult).

O público do espetáculo foi formado por alunos e professores das escolas estaduais Acácio Sobral (localizada no bairro de Canudos); Mário Barbosa (na Terra Firme); Jose Valente Ribeiro (na Cabanagem); Padre Benedito Chaves (no Jurunas) e Frei Daniel (no Guamá).

Segundo a secretária de Estado de Cultura, Ursula Vidal, os jovens “são a força de maior expressão para a construção da política pública chegar verdadeiramente nos territórios”. Ela acrescentou que “são eles que estão movimentando a narrativa identitária que a cultura significa no nosso lugar de pertencimento. É importante que eles estejam dentro deste teatro hoje, assim como oferecer essa sessão gratuita e as próximas a preços populares. Essa casa de espetáculos é do povo paraense”.

Para Adriano Barroso, coordenador do TerPaz pela Secult, a ocupação de espaços culturais é uma forma de vivência e transformações. “Uma das propostas desta gestão é dar acesso aos nossos equipamentos, derrubar muros e fazer com que os cidadãos entendam que esses espaços pertencem a eles, além de transformar a sociedade através do acesso à cultura”, ressaltou.

Espetáculo musical “Árvores que Tocam” integra a programação do XVIII Festival de Ópera do Theatro da PazExperiência marcante – Muitos alunos entraram no Theatro da Paz pela primeira vez, tendo contato único com a arquitetura histórica do espaço e com os ensinamentos do espetáculo “Árvores que Tocam” – que reúne dança, ritmos e sons da floresta.

Para a estudante Maria Clara Tavares, da Escola Estadual Frei Daniel, a experiência de entrar no Theatro da Paz foi especial. “É a primeira vez que venho, e está sendo algo único, muito bom”. Ainda segundo a estudante, o espetáculo passa emoção por meio dos sons. “Mesmo eles não tendo diálogo, os atores conseguiram passar ritmo e uma emoção muito grande através dos sons e do corpo”, acrescentou.

Segundo a professora Sheila Evangelista, a experiência é engrandecedora para os jovens. “Com esse tipo de iniciativa socializa conhecimento, cultura e, acima de tudo, o acesso à arte é algo dinâmico em um espaço histórico como o Theatro da Paz”, destacou.