Grupamento Fluvial leva atendimento e diversão a crianças ribeirinhas

15/10/2019 19h02 - Atualizada em 16/10/2019 00h50
Por Walena Lopes (SEGUP)

A programação cultural agradou crianças e adultos na Ilha de CotijubaA Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), por meio do Grupamento Fluvial (Gflu), promoveu uma ação social voltada para crianças da Ilha de Cotijuba, na área insular de Belém. Mais de 60 alunos da Escola Anexa Pedra Branca, em Cotijuba, participaram da programação, que é parte do Projeto “Ribeirinha pela Paz”, que leva atendimento odontológico, psicológico e outros serviços, durante o ano, para crianças de comunidades ribeirinhas.

Segundo a diretora da escola, Lorena Magalhães, a parceria com o Gflu é uma forma de integrar alunos de escolas anexas, instaladas em comunidade ribeirinhas, à escola-sede, em Cotijuba. “A maior parte do ano os agentes estão conosco realizando diversas atividades, como na Páscoa, Natal, entre outros. Há uma distância muito grande da escola-sede, e até mesmo entre os anexos. Essas ações acabam fazendo com que as crianças possam se conhecer e se integrar, visto que todas se esforçam para participar das atividades”, informou.

Os agentes do Gflu distribuíram brinquedos para as criançasO evento contou ainda com distribuição de brinquedos e shows de mágica e de palhaços. A estudante Andressa Franco, 12 anos, moradora da comunidade Pedra Branca, participou das atividades e destacou a importância do evento. “Eles vêm aqui e tiram a gente um pouco da sala de aula. É muito legal! A gente lancha, brinca e ainda ganha brinquedos”, contou.

Para o major Adriano Dantas, um dos responsáveis pelo projeto, a aproximação das comunidades ribeirinhas com os agentes de segurança é fundamental, pois há sete anos eles promovem o projeto, levando mais dignidade às comunidades carentes em torno dos rios. “Apesar de serem muito próximas de Belém, algumas comunidades são esquecidas e necessitadas de atendimento de saúde e ações sociais. Desta forma, buscamos promover esse tipo de iniciativa, que pode parecer pouco, mas faz uma grande diferença na autoestima dessas comunidades e na rotina ribeirinha”, afirmou o militar.

A ação foi realizada na escola que atende alunos da comunidade Pedra Branca