Governo concede benefícios no valor de um salário mínimo às vítimas de incêndio na Pedreira

20/09/2019 14h25 - Atualizada em 20/09/2019 15h48
Por Carol Menezes (SECOM)

Nas situações em que tanto o laudo do município quanto o do Corpo de Bombeiros confirma a destruição total do bem, o benefício é pago por mais dois meses.O Governo do Estado segue assistindo as famílias vítimas do incêndio que destruiu dezenas de casas no bairro da Pedreira, em Belém, na semana passada. Depois de entregar cheques moradia e cestas básicas na última terça (17), o governador Helder Barbalho esteve na Escola Salesiana do Trabalho, acompanhado da primeira-dama, Daniela Barbalho, e do vice, Lúcio Vale, na manhã desta sexta-feira (20), para a liberação de 55 benefícios eventuais, no valor de um salário mínimo cada.

"Cumprimos agora mais uma etapa do que planejamos para diminuir o sofrimento de cada família envolvida neste lamentável episódio", justificou o chefe do Executivo Estadual. Ele lembrou que, desde o dia do incidente, todo o Governo se mobilizou no apoio às necessidades mais básicas - inclusive com força-tarefa da Polícia Civil para reemissão de documentos que foram destruídos pelo fogo, para que pudesse ser feito o cadastro de todos e assim garantir o acesso à assistência social.

Helder confirmou ao diretor do Salesiano, Pe. Francisco Sabeck, que doará toras de madeira apreendidas pela Polícia Civil, oriundas de desmatamento ilegal, para as obras de ampliação da estrutura da escola.

Para os casos de danos parciais ao imóvel, a vítima recebe o benefício uma única vez.

Pacote - De acordo com o titular da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda, Inocêncio Gasparim, a concessão busca prover os moradores da área atingida de recursos para bancar o que é mais urgente nesse momento. O benefício compõe o pacote assistencial previsto para esse tipo de sinistro e depende da elaboração de laudo que, por lei, deve ser emitido pela Prefeitura de Belém.

"Posso dizer que, pela vontade do governador, essa liberação teria ocorrido antes. Dialogamos bastante com a Fundação João Paulo XXIII (Funpapa) para que essa documentação fosse concluída logo. O Governo do Estado se empenhou em apoiar o processo de reconstrução para essas famílias", confirmou o secretário.

Para os casos de danos parciais ao imóvel, a vítima recebe o benefício uma única vez; mas nas situações em que tanto o laudo do município quanto o do Corpo de Bombeiros confirma a destruição total do bem, o benefício é pago por mais dois meses.

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), o deputado Daniel Santos, reforçou a importância da rápida resposta dada pelo Executivo às situações das vítimas. "Acho que a iniciativa é o que todos esperávamos e agora essas pessoas recebem o apoio que precisam para recomeçar suas vidas", enalteceu.

Depois de receber o cheque moradia e a cesta básica na terça, Kellyane da Silva foi, com a filha no colo, receber das mãos do governador o beneficio. "Minha casa ficou reduzida ao pó, não sobrou nada. Mas hoje, assim como terça, é mais um dia feliz, de recomeço", emocionou-se.

O governador Helder Barbalho esteve na Escola Salesiana do Trabalho, acompanhado da primeira-dama, Daniela Barbalho, e do vice, Lúcio Vale, para a liberação de 55 benefícios eventuais, no valor de um salário mínimo cada.