Pesca e agricultura são principais atividades de Porto de Moz

10/07/2019 17h36 - Atualizada em 10/07/2019 20h45
Por Natália Mello (SECOM)

Morador da cidade, José Paulo dos Santos vive da pesca e da venda de peixes no Mercado MunicipalO pescador José Paulo dos Santos, 59, nasceu e se criou em Porto de Moz, localizado na região de Almeirim, oeste paraense. O trabalhador conta que sobrevive da atividade, que é uma das principais no município. "Pesco desde menino e dá para irmos sobrevivendo, so não dá para 'enricar'", brinca.

Tamuatá, Acari, Curimatá, Pirapitinga, Tambaqui. A variedade de peixes é grande e é com a venda no Mercado Municipal que José sustentou os cerca de sete filhos. Em todos esses anos, ele nunca pensou em sair de Porto de Moz, cidade pela qual ele tem um carinho peculiar. "Eu gosto muito daqui. Eu saio para trabalhar, passeio, mas volto para cá. Aqui é a minha vida", diz.

O pescador é um dos cerca de 40 mil habitantes da cidade. A estimativa é que 45% da população resida na zona urbana e 55% na área rural, que tem na agricultura família sua principal atividade econômica. Verenice Lima, 19, herdou o ponto na feira da mãe, e trabalha com a venda de farinha. "Morávamos no interior de Porto de Moz e com 13 anos vim estudar na cidade. Agora, eu tenho a minha família e ela (mãe) voltou para lá e eu que estou vendendo para ela", conta.

A jovem não reclama da renda. "Dá para a gente tirar o pão de cada dia. Ganhamos num fardo de R$ 20 a R$ 30. Meu marido me ajuda aqui também e vivemos só da venda da feira", conclui.

Serviço público municipal – Segundo a prefeitura de Porto de Moz, o que faz mesmo o dinheiro circular na cidade é a renda do funcionalismo público. Mas, pensando em fomentar a agricultura familiar, o município passou a cadastrar os produtores rurais para atender ao Programa Nacional Alimentação Escolar (Pnae). Pela iniciativa, um cardápio é montado por nutricionistas municipais, baseado na realidade local, para atender as crianças com a alimentação adequada.

O processo licitatório para eleger os produtores é diferenciado, por conta das limitações desses trabalhadores em termos de documentação, mas a intenção é fortalecer a economia local, valorizando o que é produzido em território porto-mozense.

Cultura – O Festsol é parte da cultura da cidade e já é programação esperada todo mês de julho. Com atividades esportivas e culturais, o evento movimenta a região e atrai visitantes dos municípios vizinhos. O encontro dos rios Amazonas e Xingu faz parte do Festival de Verão, que ocorre de 20 a 28 deste mês.

Agenda – Para garantir uma vida melhor para a população de Porto de Moz, o governador Helder Barbalho incluiu a cidade na Caravana Por Todo o Pará, iniciada na terça-feira (9). No município, será assinada, nesta quinta-feira (11), a Ordem de Serviço de 16,49 km da rua Raimundo de Jesus Silva e entregue para os moradores a Escola Estadual Dom Pedro I, totalmente revitalizada.

Com financiamento do BID no valor de R$ 1,5 milhão, a escola tem 884 alunos e conta com nove salas de aulas, 18 outros espaços reformados e passa a contar com laboratório de informática, sala de leitura, sala de diretoria, sala de professores, despensa, cozinha, área de recreação e quadra coberta. A unidade é única a ofertar ensino médio no município.