'TerPaz' leva ao bairro da Cabanagem cidadania, confiança e integração com as forças de segurança

22/06/2019 16h36 - Atualizada em 22/06/2019 17h34
Por Aline Saavedra (SEGUP)

Em apenas uma manhã foram emitidas 100 carteiras de trabalho, 100 certidões de nascimento e 350 carteiras de identidadeA delegacia de polícia, muitas vezes vista como sinônimo de crimes e prisão, vem se tornando, gradativamente, um espaço de cidadania para os moradores do bairro da Cabanagem e área de entorno, em Belém. Na manhã deste sábado (22), as portas do prédio foram abertas para oferecer à comunidade vários serviços, como emissão de carteira de identidade, carteira de trabalho e certidão de nascimento, além de assessoria jurídica, troca de lâmpadas e inscrição no Cadastro Único (Cadúnico). Essa mudança de conceito e atitude vem ocorrendo com a disponibilidade da estrutura do governo do Estado na própria comunidade, o que fortalece os laços com a população a partir da recuperação da confiança e valorização das pessoas, por meio das ações integradas do Projeto Território pela Paz (TerPaz)..

O morador Antônio Carlos Júnior aprovou a ação de cidadania no sábadoAntônio Carlos da Silva Júnior, morador do bairro do Tenoné e com familiares residindo no bairro da Cabanagem, aproveitou os serviços oferecidos pelo Sistema de Segurança Pública para tirar a segunda via da carteira de identidade. "É interessante que isso seja feito aqui, principalmente no sábado, porque tem muita gente que trabalha e não tem condições de ir durante a semana. Dessa forma, facilita e muito a nossa vida. A minha família inteira aproveitou para colocar a documentação em dia. Até eu, que moro próximo", disse Antônio Júnior.

Sobre o reforço da força policial no bairro, durante o choque operacional, e as ações de prevenção que estão sendo realizadas e serão potencializadas, ele acrescentou que "às vezes a gente observa que estão agindo somente na consequência, esquecendo das causas. Nesse caso, aqui a gente vê o que sendo feito para evitar que as coisas ruins aconteçam, e não apenas depois do episódio ter acontecido".O delegado Adriano Costa destacou a redução da violência no bairro

Durante toda a manhã foram emitidas 100 carteiras de trabalho, 100 certidões de nascimento e 350 carteiras de identidade. Mais de mil pessoas participaram da ação integrada, que reuniu o trabalho da Diretoria de Preservação da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), Polícia Civil, Fundação ParáPaz, Superintendência Regional do Ministério do Emprego e Trabalho, Celpa e outros parceiros.A emissão de documentos oferecida pela Polícia Civil beneficiou crianças e adultos

De acordo com o supervisor da unidade da Polícia Civil da Cabanagem, delegado Adriano Costa, durante os 10 primeiros dias do choque operacional, que inicia as ações do TerPaz, uma grande diferença já pode ser notada. "O que existe é a união de todas as forças, de segurança e cidadania, trabalhando em resgatar a tranquilidade das pessoas, resgatando valores e trazendo a população para perto do sistema. Nestes 10 dias nós tivemos um número muito baixo de violência no bairro, o que demonstra que estamos no caminho certo para alcançar a tão sonhada paz", ressaltou o delegado.

O próximo passo do "TerPaz" no bairro, com previsão para 11 de julho, é formado pela estabilização e ingresso das ações viabilizadas pelas secretarias de Estado de Saúde (Sespa), Educação (Seduc), Cultura (Secult), Assistência, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) e Esporte e Lazer (Seel), junto com o Banco do Estado do Pará (Banpará), Serviço Brasileiro de Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Pará), e outros órgãos parceiros.

A Marcha pela Paz mobilizou moradores da Cabanagem e representantes de órgãos estaduaisMarcha pela paz - Neste sábado houve ainda a Marcha pela Paz, com saída e chegada na Delegacia da Cabanagem. A programação da Polícia Civil faz parte das ações do "TerPaz", que visam mobilizar a comunidade em conjunto com os órgãos envolvidos no programa. A caminhada teve o percurso de quase 1,5 mil metros.

A comunidade participou da marcha vestindo branco para transmitir a mensagem de paz. A marcha foi coordenada pelas Diretorias de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV) e de Polícia Metropolitana (DPM), com apoio da comunidade e da rede de parceiros.

O líder comunitário Francisco Pimenta ressaltou a parceria entre o poder público e a comunidadeFrancisco Pimenta, líder comunitário, ressaltou que o poder público e a comunidade podem agir para transformar a vida das pessoas. "Eu falo como liderança, e mais ainda como morador da Cabanagem. Desde quando o 'Territórios pela Paz' entrou aqui nós só temos a agradecer. Antes, a gente via todos os dias notícias de crimes. Agora diminuiu bastante. O que a gente espera é que a população venha contribuir com a polícia, com todos nós que queremos que a mudança aconteça", disse o líder comunitário.

A presidente da Fundação Parápaz, Ray Tavares, acompanhou a caminhada, e frisou que "estamos entrando em novo tempo. A delegacia passa a ser não apenas um local de repressão, e sim de acolhimento da população, de garantia de direitos e cidadania, junto a uma polícia que é amiga. É um momento de transformação".