Crianças da ilha de Urubuoca recebem ação de cidadania da Segup

16/06/2019 17h01 - Atualizada em 16/06/2019 19h42
Por Laís Menezes (SEGUP)

Programação teve palestras e faaz parte das comemorações dos 60 anos da SegupCerca de 50 crianças da ilha de Urubuoca, localizada na Região Metropolitana de Belém, receberam, na manhã deste domingo (16), uma ação de cidadania promovida pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup). A atividade faz parte da programação que comemora o aniversário de 60 anos da Segup.

A ação foi realizada por meio do Grupamento Fluvial e Diretoria de Prevenção Social da Violência e Criminalidade, em parceria com o "Grupo de Coração", de voluntariado.

A comunidade recebeu palestras sobre nutrição, com orientações sobre higiene dos alimentos e boa alimentação; sobre violência doméstica e familiar, e abuso sexual contra criança e adolescente, realizada pela titular da Divisão de Atendimento à Criança e ao Adolescente (Data), Janice Brito; informações sobre os números 181 Disque Denúncia, que foram dadas pela delegada Márcia Contente, e 190 do Centro Integrado de Operações (Ciop), pela sargento Suely Melo.

Atividade contou ainda com sorteio de brindes e doações para os moradores da comunidadeDurante a ação também foi feito sorteio de um tablet, entrega de brindes e lanches, além de doações de roupas, toalhas, produtos de higiene pessoal e brinquedos.

A programação realizada pela Segup contribuiu para o projeto que já vem sendo realizado há três anos, na ilha, pelo Grupo de Coração com o apoio do Gflu, que busca desenvolver habilidades que possam capacitar a comunidade, não somente na questão emocional, mas também com cuidados pessoais, como higiene, autoproteção, etc.

"Em alusão aos 60 anos da Segup, nada mais apropriado do que fazer uma ação social em benefício das crianças, que serão o futuro da nossa sociedade, com educação, prevenção e orientação. Ações dessa natureza trazem grande repercussão para o trabalho da segurança pública, tendo em vista que aproxima a polícia da comunidade, quebra o preconceito e gera uma maior interação, além de possibilitar a cidadania", avaliou o titular do Gflu, Artur Braga.

Agentes aproveitaram para divulgar o serviço do 181 em estabelecimentos comerciais na região do Combu
Para a pequena Sofia Santos, a manhã foi de muitos conhecimentos. "Eu aprendi como lavar as mãos para não ficar nenhum bichinho. Tem que passar o sabonete entre os dedos e em cima. Também aprendi que, se precisar de ajuda, é só ligar para o 190 e para o 181, se alguma coisa de errado aconteceu", contou a menina.

Além da ação na Escola Anexo do Urubuoca, os agentes de segurança também divulgaram o serviço do 181 em estabelecimentos comerciais na região do Combu.