Crianças assistidas pelo CRAS de Icoaraci conhecem o Mangueirão

14/06/2019 13h31 - Atualizada em 14/06/2019 14h59
Por Paula Portilho (SEEL)

Pequenos são de famílias em situação de vulnerabilidade social e a maioria nunca tinha ido ao MangueirãoDez crianças, moradoras do Distrito de Icoaraci, em Belém, visitaram o Estádio Olímpico do Pará /EOP, o Mangueirão, na manhã desta sexta-feira (14), através do projeto "Centro de Visitação ao Estádio", uma iniciativa da Universidade Federal do Pará (UFPA) e da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel). A maioria entrou na praça esportiva pela primeira vez.

As crianças são de famílias assistidas pelo serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família, do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de Icoaraci. "A atividade tem como finalidade o fortalecimento de vínculo, promover o sentimento de pertencimento a comunidade e possibilitar o acesso ao lazer e ao esporte, que é um direito fundamental. Essas crianças são de famílias em situação de vulnerabilidade social e a maioria nunca esteve no Mangueirão", ressalta a psicóloga do Cras, Paula Hinvaitt.

O projeto, fruto da parceria em UFPA e Seel, possibilita ao visitante conhecer o Mangueirão em um roteiro que passa pela tribuna de honra, arquibancadas, vestiários, sala das autoridades e gramado. "Foi muito gratificante ver a alegrias destes meninos aqui. Eles ficaram deslumbrados com o estádio, principalmente com o campo de futebol. Estavam com uma energia incrível, correram pelo espaço e se divertiram muito", relata o estagiário do curso de Turismo, Wallace Rodrigues, que é um dos guias da visita.

Para Andra Navarro, assistente social do Centro, é muito importante incentivar com as crianças a relação com o esporte. "O esporte tem um papel de prevenção à criminalidade e à violação de direitos. É uma forma de inclusão social", enfatiza Andra.

Ida ocorreu por meio do projeto 'Centro de Visitação', em que visitantes conhecem os locais que ficam restritos em dias de jogosJonatas Barbosa, 9, morador da comunidade Buraco Fundo, no conjunto Paracuri, se divertiu na primeira visita ao Mangueirão. "É a primeira vez que entro aqui, estou achando tudo muito legal. É tudo muito grande e eu pude correr bastante", disse o estudante.

Já para Cauã Pereira, 12, que mora no Conjunto Pedro Carneiro e que já esteve no estádio em outras três ocasiões, a visita serviu para alimentar um sonho. "A parte que mais gostei da visita foi de poder ir ao gramado. Meu sonho é um dia poder jogar no Mangueirão", contou o menino, que atualmente joga no time sub-20 do clube Pinheirense.

Segundo Adélio Mandes, diretor o EOP, "o Mangueirão é um espaço de integração social, que proporciona vários tipos de experiência, por isso é uma grande satisfação participar deste desenvolvimento social".

Também acompanharam o grupo visitante o educador social Mário Sérgio Angelim e a estagiária de Serviço Social Patrícia Reis.

O Projeto de Extensão "Centro de Visitação" busca proporcionar ao visitante a experiência de conhecer os locais que ficam restritos em dias de jogos. A visita dura em média 50 minutos e os horários disponíveis são de 8h30 às 12h e das 14h às 16h30, de segunda a sexta, exceto feriado e em dias de jogos, obedecendo a uma quantidade máxima de 50 pessoas por grupo. O agendamento das visitas deve ser solicitado pelo e-mail visitamangueirao@gmail. Mais informações: (91) 3131-2850/ 2851.