Grupo de trabalho vai discutir políticas públicas e ações voltadas para o autismo

16/06/2019 10h00 - Atualizada em 17/06/2019 13h52
Por Cintia Magno (SEPLAN)

Um dos estudos é a criação de um Centro Especializado em Autismo (Cetea), voltado para o acolhimento das crianças autistas.Promover políticas públicas e ações voltadas para pessoas com autismo serão prioridade do Grupo de Trabalho de Estudo e Ações Relacionadas ao Transtorno do Espectro Autista, que será lançado oficialmente no Palácio do Governo, em Belém, nesta segunda-feira (17). A iniciativa foi criada por meio do decreto nº 108, de 13 de maio de 2019, e será instituída oficialmente durante cerimônia, a partir das 9h.

O grupo faz parte de uma ação do Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan) – que preside e coordena a equipe, e pretende envolver a iniciativa privada e a sociedade civil. O tratamento e o acompanhamento dessas pessoas serão mecanismos utilizados para que seja possível alcançar a igualdade de oportunidades deste público no meio social.

A intenção é de que os servidores se reúnam periodicamente para debater metas e objetivos a serem perseguidos. A secretária da Seplan, Hana Ghassan, esclarece que algumas reuniões iniciais já foram realizadas junto a representantes da sociedade civil. "Um dos estudos que vem sendo analisado pelo grupo é a criação de um Centro Especializado em Autismo (Cetea), voltado para o acolhimento das crianças autistas", destaca.

A proposta, que vem sendo analisada, é de que o centro especializado possa, dentre outros pilares, proporcionar suporte especializado e humanizado para assistência social, saúde e cultura para o diagnóstico precoce do autismo.

"A perspectiva é que o centro também atue na formação multidisciplinar para que profissionais da área de educação, saúde e serviços públicos em geral sejam capacitados a atender as pessoas com espectro autista", reforça a secretária adjunta de Recursos Especiais da Seplan, Renata Mirella Coelho.

"Como é uma iniciativa pioneira, o Cetea pode vir a se tornar uma referência para os municípios e até para outros Estados, dentro de uma atuação multidisciplinar voltada para a assistência ao autismo", completa Renata.

Além da Seplan, integram o grupo a Casa Civil da Governadoria do Estado; a Secretaria de Estado de Educação (Seduc); a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa); a Ouvidoria Geral do Estado e a Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster).