Com apoio da Seel, paraenses disputam circuito de vôlei de praia em Pernambuco

05/06/2019 15h10 - Atualizada em 05/06/2019 17h07
Por Paula Portilho (SEEL)

Rafaela Fares e Jessica Santiago vão disputar a 1ª Etapa do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia Challenger 2019Vai ter Pará na 1ª Etapa do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia Challenger 2019, evento que reúne as 16 melhores duplas do Brasil e que inicia nesta quinta-feira (6) e segue até domingo (9), em Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco, realizada pela Confederação Brasileira de Vôlei.

Com o apoio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), as paraenses Rafaela Fares e Jessica Santiago participam da competição com o objetivo de ficar entre as três primeiras colocadas no final das quatro etapas, o que assegura pleitear a bolsa-talento nacional.

O evento começa com o Qualifying – que é o classificatório para o torneio principal – no qual a dupla paraense não disputa por já estar habilitada para a próxima fase de grupos e repescagem, que ocorre no sábado (8), e no domingo tem mais dois jogos de semifinais e finais. "Queremos chegar às semifinais. É muito difícil no Brasil ser um atleta profissional de alto rendimento, e no nosso Estado as coisas complicam um pouco mais pela logística que enfrentamos", afirma Rafaela.

A atleta, de 29 anos, começou a jogar vôlei aos 11, através do técnico Jânio Marinho. Integrou as seleções paraenses infanto e juvenil, sendo ainda convocada em testes para seleção brasileira. Na fase adulta, migrou para o vôlei de praia.

"Participei de campeonatos sul-americanos pela seleção, onde consegui o 3º lugar. Estou jogando com a Jessica há nove meses e tivemos uma temporada bem proveitosa. Saímos de uma colocação de 24° lugar no ranking e hoje somos 10° do Brasil. Com esta subida, conseguimos nos classificar para o SuperPraia, em agosto, em Brasília, campeonato que reúne as 16 melhores duplas do país. Em maio, participamos de um sul-americano em Camaçari, na Bahia, e ficamos com a quinta colocação", conta a jogadora.

Já Jessica Santiago, 23, joga vôlei de praia desde os 17 anos e afirma estar muito confiante para a competição em Pernambuco. "Vamos iniciar a temporada no Challenger, com excelente expectativa para nós. A ajuda do governo, por meio da Seel, é de suma importância, pois precisamos custear nossa passagem e hospedagem, para participar da competição, que é nacional e de grande visibilidade. É muito difícil conseguir patrocínio e a secretaria está abrindo as portas pra gente", disse Jéssica.

Apoio - Desde o início do ano, mais de 300 atletas já foram atendidos pela Seel, inclusive com apoio para participação em eventos internacionais, como o Campeonato Mundial de Muay Thai Tradicional, realizado em Bangkok, Tailândia; o Sulamericano de Manbol, no Equador e Chile; o Campeonato Sulamericano de Remo, em Assunção, no Paraguai, e outros.

"Nosso papel é apoiar os atletas, nesse caso do vôlei feminino, os que estão indo participar de competições fora do Estado e com isso, levando o Pará para todo o país. O objetivo é mostrar o valor do nosso esporte e, sobretudo, os nossos talentosos atletas", enfatizou o secretário-adjunto da Pasta, Vitor Borges.