Detran capacita agentes municipais para realizar levantamento de acidentes

31/05/2019 17h02
Por Redação - Agência PA (SECOM)

O Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran) ministrou um treinamento, finalizado nesta sexta-feira (31), para 60 agentes da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), com o objetivo de capacitá-los ao trabalho de levantamento de acidentes de trânsito.

O curso foi dividido em teoria e prática, abordando módulos como: conceito fundamental de acidente de trânsito, acidentologia, Código de Trânsito, dinâmica do evento, tipo de colisão, entre outros.

O levantamento de acidentes de trânsito na capital era realizado pelo Detran, mas, após um convênio assinado entre o Departamento e a Semob em abril, a responsabilidade passou a ser do município.

O diretor técnico-operacional do Detran, Bento Gouveia, acredita que a sociedade só terá a ganhar com este novo modelo. “Estamos capacitando todos os agentes da Semob para que estejam aptos a realizar a atividade. Dessa forma, acreditamos que teremos um trânsito mais fluído, um atendimento mais rápido, principalmente, pelo número de agentes municipais na capital. Temos sete novas viaturas que poderão ser utilizadas para realizar essa tarefa”, afirma o diretor.

Acidentes – É de competência do agente que faz levantamentos de acidente a sinalização de emergência e/ou medidas de reorientação do trânsito por causa do incidente, além de modificações temporárias de circulação. A Semob ainda terá um tempo de transição, mantendo uma interface com o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), do governo estadual, um dos principais meios usados pela população para solicitar o serviço.

Segundo o agente da Semob, Adalberto do Nascimento, o treinamento é a oportunidade para sanar dúvidas sobre a nova função dos servidores. “A capacitação ajuda a desenvolver melhor o nosso trabalho, tirando várias dúvidas que temos no nosso dia a dia, de fato aperfeiçoando o trabalho em campo, na rua”, diz.

O coordenador de operações do Detran, Ivan Feitosa, explica que, com a transferência do serviço na capital, outros pontos de cobertura do órgãos na região metropolitana ganharão maior agilidade. “Poderemos voltar o foco dos nossos levantamentos para a BR-316, que compreende Belém, Ananindeua e Marituba, e, historicamente, demanda muito trabalho das equipes”.

*Colaboração: Laura Costa