Fórum de Indicação Geográfica define calendário de atividades

16/05/2019 10h20
Por Redação - Agência PA (SECOM)

O Fórum Técnico Estadual de Indicação Geográfica e Mostras Coletivas definiu o planejamento das atividades para o biênio 2019/2021, durante a segunda reunião extraordinária deste ano, realizada no Instituto Tecnológico Vale. Foram criados quatro grupos de trabalho que serão responsáveis pela organização das ações nas áreas de atuação do fórum, coordenado pela engenheira agrônoma Márcia Tagore, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap).

No dia 23 de maio o grupo de políticas públicas vai apresentar as propostas da política estadual, em reunião que será realizada na Secretaria de Estado de Turismo (Setur). Em junho, no dia 4, será a vez do grupo de Divulgação e Socialização de Informações apresentar suas proposições de trabalho em reunião na sede do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/PA).

No dia 11, o grupo de apoio aos processos realizados (cacau de Tomé Açu) e em andamento (farinha de Bragança e queijo do Marajó) reúne na Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater). No dia 13, o último grupo reúne na Universidade Federal do Pará (Ufpa) para mostrar o resultado dos novos processos de Indicação Geográfica do açaí das ilhas, artesanato de miriti de Abaetetuba, castanha de Oriximiná, feijão manteiguinha de Santarém, farinha de tapioca de Americano, mel de São João de Pirabas, tucupi da Vigia, pimenta do reino de Tomé Açu e ostras da região do salgado.

A Indicação Geográfica é um instrumento de valorização econômica e social que garante competitividade aos produtos no mercado e proteção à saúde do consumidor, por meio de informações confiáveis sobre a origem do alimento. O processo vai do cultivo no campo até o prato na mesa, percorrendo toda a cadeia produtiva e envolvendo cultura, turismo e gastronomia.