Setran, Crea e especialista da USP iniciam diagnóstico para recuperação de ponte Rio Moju

07/04/2019 10h52
Por Redação - Agência PA (SECOM)

A equipe técnica da Secretaria de  Estado de Transportes (Setran), comandada pelo titular da pasta, Pádua Andrade, vistoriou, neste sábado (6), junto com o presidente do Conselho Regional de Engenharia (Crea-PA), Carlos Renato Milhomem Chaves, e os especialistas em estruturas de pontes, Remo Magalhães, PHD em engenharia estrutural pela Universidade da Califórnia, e Pedro Afonso de Oliveira Almeida, especialista pós doutor pela Universidade Politécnica da Catalunya, a estrutura da ponte Rio Moju que desabou na madrugada deste sábado (6).

A bordo de uma embarcação do Corpo de Bombeiros, os técnicos analisaram bem de perto toda a área do acidente e fizeram a primeira avaliação das estruturas danificadas da ponte.

Cerca de 300 metros e 4 pilares da ponte, que  tinha 868 metros de extensão e 23 metros de altura, caíram após um grande choque de uma embarcação carregada com dendê. 

A ponte estava em obras desde o dia 26 de fevereiro deste ano por apresentar problemas de corrosão e de desgaste em pilares e estacas, além de uma dilatação maior do que o habitual entre dois blocos de concreto das pistas de rolamento. O problema ocorria por falta de manutenção e constantes choques com embarcações nos últimos anos. 

Renato Milhomem relatou que na primeira vistoria feita no início do ano, a situação era preocupante, no entanto, a estrutura da ponte era estável. “A Setran iniciou o serviço de manutenção e a obra estava regular perante o Crea, toda sinalizada e executada pela a empresa do Paulo Raimundo Brígido de Oliveira, uma das maiores autoridades em estruturas de pontes no Pará, mas infelizmente ocorreu essa fatalidade do acidente com a balsa e a estrutura não aguentou o forte impacto, apesar de todas as providências tomadas pelo Governo do Estado no início do ano ”, disse.

O titular da Setran, Pádua Andrade, lamentou o acidente, principalmente pela eminência de haver vitimas fatais, e adiantou que a gestão técnica está fazendo o diagnóstico para que o Governo encontre a melhor solução para recuperação da estrutura da ponte. “Vamos trabalhar para fazer um projeto correto e dar início o mais rápido possível a obra de recuperação, mas esse momento é para fazermos diagnóstico elétrico e mecânico para que se possa levantar se houve avarias na fundação, e provavelmente será necessário refazer alguns pilares, inclusive, o pilar 9, totalmente destruído. Esse diagnóstico será apresentado ao governador Helder para que junto com a área técnica seja tomada a decisão mais acertada para a recuperação da ponte”, destacou.

O valor estimado pelo Governo do Estado para recuperação da ponte é de R$ 100 milhões. A ponte rio Moju faz parte do complexo de quatro pontes localizadas na rodovia PA-483, que totalizam mais de 74 km de rodovias e 4,5km de pontes construídas para integrar a Região Metropolitana de Belém ao interior do Estado.